PREVISÃO PARA IPCA SOBE PARA 9,99% NESTE ANO E QUASE FURA TETO EM 2016

Estimativas do mercado para inflação foram divulgadas pelo Banco Central.

O mercado financeiro subiu para 9,99% sua estimativa de inflação para este ano. Para 2016, a previsão dos economistas avançou para 6,47% – ou seja, quase no limite do teto do sistema de metas de inflação brasileiro, segundo o relatório de mercado, também conhecido como Focus. O documento, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (9), é fruto de pesquisa com mais de 100 instituições financeiras na semana passada.

 

Para 2015, a expectativa dos economistas é que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial, feche o ano em 9,99%, beirando a marca dos 10%. Na semana anterior, a taxa esperada era de 9,91%. Se confirmada a estimativa, representará o maior índice em 13 anos, ou seja, desde 2002 – quando ficou em 12,53%.

 

Essa foi a oitava alta seguida no indicador. O BC informou recentemente que estima um IPCA de 9,5% para este ano. Segundo economistas, a alta do dólar e, principalmente, dos preços administrados (como telefonia, água, energia, combustíveis e tarifas de ônibus, entre outros) pressiona os preços em 2015. Além disso, a inflação de serviços, impulsionada pelos ganhos reais de salários, segue pressionando os preços.

 

Para 2016, os economistas das instituições financeiras elevaram sua expectativa de inflação de 6,29% para 6,47% na última semana. Foi a 14ª alta seguida do indicador que continua se distanciando da meta central de 4,5% fixada para o ano que vem e que passou a ficar muito próxima do limite de 6,5% do sistema de metas de inflação.

 

Pelo sistema que vigora no Brasil, a meta central para 2015 e 2016 é de 4,5%, mas, com o intervalo de tolerância existente, o IPCA pode oscilar entre 2,5% e 6,5%, sem que a meta seja formalmente descumprida. Com isso, a inflação deverá superar o teto do sistema de metas em 2015, algo que não acontece desde 2003.

 

Recentemente, o BC admitiu que não conseguirá trazer o IPCA para a meta central de 4,5% no próximo ano. Segundo a autoridade monetária, isso será possível somente em 2017. Na semana passada, o diretor de Política Econômica do Banco Central, Altamir Lopes, informou que, apesar da desistência da autoridade monetária de trazer o IPCA para 4,5% em 2016, que ele permanecerá dentro da banda do sistema de metas, ou seja, abaixo de 6,5%. “[A inflação] estará contida no intervalo do regime de metas [em 2016]“, disse ele na ocasião.

 

Produto Interno Bruto


Ao mesmo tempo, o mercado financeiro também passou a estimar uma retração maior da economia em 2015 e, também, no ano que vem.
Para o PIB deste ano, o mercado financeiro passou a prever uma retração de 3,10%. Foi a 17ª revisão para baixo consecutiva do indicador. Até então, a expectativa era de uma contração um pouco menor neste ano: de 3,05%. Se confirmado, será o pior resultado em 25 anos, ou seja, desde 1990 – quando foi registrada uma queda de 4,35%.

 

Para 2016, os economistas das instituições financeiras aumentaram de 1,51% para 1,90% a expectativa de contração na economia do país. Esta foi a quinta queda seguida na previsão do mercado para o PIB do próximo ano.
Se a previsão se concretizar, será a primeira vez que o país registra dois anos seguidos de contração na economia – a série histórica oficial, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem início em 1948.

 

O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz, e serve para medir o comportamento da economia brasileira. No mês passado, a “prévia” do PIB do BC indicou uma contração de 2,99% até agosto.

 

No fim de agosto, o IBGE informou que a economia brasileira registrou retração de 1,9% no segundo trimestre de 2015 em relação aos três meses anteriores, e o país entrou na chamada “recessão técnica”, que ocorre quando a economia registra dois trimestres seguidos de queda. De janeiro a março deste ano, o PIB teve baixa de 0,7% (dado revisado).

 

Taxa de juros


Após o Banco Central ter mantido os juros estáveis em 14,25% em outubro, o maior patamar em nove anos, o mercado manteve a estimativa de que não devem ocorrer novos aumentos de juros em 2015. Para o fim de 2016, a estimativa subiu de 13% para 13,25% ao ano – o que pressupõe redução, embora menor, da taxa Selic ao longo do ano que vem.

 

A taxa básica de juros é o principal instrumento do BC para tentar conter pressões inflacionárias. Pelo sistema de metas de inflação brasileiro, a instituição tem de calibrar os juros para atingir objetivos pré-determinados. As taxas mais altas tendem a reduzir o consumo e o crédito, o que pode contribuir para o controle dos preços.

 

Câmbio, balança e investimentos


Nesta edição do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2015 permaneceu em R$ 4 por dólar. Para o término de 2016, a previsão dos analistas para a taxa de câmbio ficou estável em R$ 4,20.

 

A projeção para o resultado da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações) em 2015 subiu de US$ 14 bilhões para US$ 14,6 bilhões de resultado positivo. Para 2016, a previsão de superávit avançou de US$ 26,3 bilhões para US$ 29 bilhões.

 

Para este ano, a projeção de entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil caiu de US$ 64,6 bilhões para US$ 62,3 bilhões. Para2016, a estimativa dos analistas para o aporte permaneceu inalterada em US$ 60 bilhões.

 

Fonte: G1

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
Comentar

PROJETO UNIVERSIDADE CIDADÃ

Com o objetivo de mudar o comportamento da sociedade através da consciência cidadã, alunos e professores do curso de Ciências Contábeis participarão, nesta quarta-feira (28), de um debate sobre as questões da Educação Fiscal. O evento, voltado ao público universitário, pretende esclarecer o jovem sobre a importância de participar, como cidadão-estudante ou já no exercício da profissão, da obtenção e da gestão dos recursos públicos.

 

De acordo com o Coordenador do curso, professor Eurípedes Júnior, é necessária uma ação educativa permanente voltada para o desenvolvimento de hábitos, atitudes e valores dos cidadãos. “A proposta é aprimorar a consciência social do cidadão”, complementa. Poderão participar acadêmicos dos cursos de Ciências Contábeis, Administração, Gestão Pública e Direito também poderão participar.

 

O evento será realizado no Auditório do Ed. Sede a partir das 19h30. Para participar, baste se inscrever na Área do Aluno.

 

Categoria: UDF pra você
Tags: , , , , , ,
Comentar

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO – ELISÃO FISCAL

O Curso é destinado a estudantes de Ciências Contábeis, Administração, Economia, Direito e áreas afins, além de profissionais que buscam conhecimentos específicos para o aprimoramento de suas funções, desenvolvimento e especialização profissional. O objetivo é apresentar e debater sobre as principais técnicas para realização de planejamento com o propósito de reduzir, de forma lícita, o pagamento mensal de tributos sobre o faturamento e o lucro das empresas.
As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas na Secretaria de Pós-graduação.

 
Início: 22 de março de 2014
Dias e horários: Serão dois sábados (22 e 29/03), das 8h às 12h, e das 13h às 17h
Carga horária: 16 horas
Vagas: 80
Local: UDF
Valor do curso: R$185,00 para alunos matriculados no UDF e 370,00 para a comunidade externa
Formas de pagamentos: Ambas as condições poderão ser parceladas em até dois pagamentos sendo 50% de entrada e os outros 50% no prazo de 30 dias.
Clique aqui e inscreva-se.

Categoria: UDF pra você
Tags: , , , , , ,
Comentar

POUCO MAIS DA METADE DOS CONTRIBUINTES ENTREGOU DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA

Wellton Máximo – Agência Brasil 23.04.2013 – 05h49 |

 

Brasília – A uma semana do fim do prazo de entrega, pouco mais da metade dos contribuintes entregou a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física. Segundo o balanço mais recente, a Receita Federal recebeu informações de 13.495.314 pessoas físicas até as 16h de ontem (22), o que equivale a 51,9% dos 26 milhões de declarações esperadas para este ano.

 

Quem entregar depois do prazo pagará multa de R$ 165,74 ou de 20% sobre o imposto devido. (USP Imagens)

 

 

O prazo de entrega começou em 1º de março e vai até as 23h 59min 59s de 30 de abril. Neste ano, o Fisco espera receber mais de 26 milhões de declarações, ante 25.244.122 do ano passado. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal desde 25 de fevereiro. Para transmitir a declaração, é preciso instalar também o Receitanet, que pode ser baixado no mesmo endereço.

 

A Receita publicou um passo a passo na internet com os procedimentos para a entrega da declaração. Está disponível ainda um manual com perguntas e respostas sobre o preenchimento do documento. O contribuinte também tem uma animação sobre a instalação do programa.

 

Além da internet, a declaração poderá ser entregue em disquetes de computador nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, durante o horário de funcionamento das agências. Quem entregar depois do prazo pagará multa de R$ 165,74 ou de 20% sobre o imposto devido, prevalecendo o maior valor.

 

As regras para a entrega da declaração estão na Instrução Normativa 1.333, publicada no Diário Oficial da União em 19 de fevereiro. Estão obrigados a declarar os contribuintes que receberam em 2012 rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 24.556,65, além dos que tiveram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com total acima de R$ 40 mil.

 

A apresentação da declaração é obrigatória para quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, fez operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas ou obteve receita bruta com a atividade rural superior a R$ 122.783,25. Quem tinha, até 31 de dezembro de 2012, posse de bens ou propriedades, inclusive terra nua, com valor superior a R$ 300 mil, também está obrigado a declarar.

 

O valor limite para dedução de gastos com instrução é R$ 3.091,35, informou o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir. Por dependente, o contribuinte pode abater R$ 1.974,72. No caso das deduções permitidas com a contribuição previdenciária dos empregados domésticos, o valor do abatimento pode chegar a R$ 985,96. Não há limites para os gastos com despesas médicas.

 

Confira o bate-papo com o Supervisor Nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, e tire suas dúvidas:

 

O contribuinte poderá optar pelo desconto simplificado, que é calculado aplicando-se 20% sobre os rendimentos tributáveis. Nesse caso, não é necessária comprovação e o desconto está limitado a R$ 14.542,60. “Se o contribuinte tiver deduções, como despesas médicas e gastos com instrução que, somados, fiquem acima desse limite, a sugestão é que se faça a opção pela declaração completa”, diz Adir.

 

* Colaborou Daniel Lima

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC na rede

Categoria: Em pauta
Tags: , , , ,
Comentar

GUIA DE CARREIRA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS

As ciências contábeis são uma área de estudo que tem como objetivo principal organizar e regulamentar o funcionamento das empresas.

 

Uma empresa seja de qual espécie for: comércio, produtos, manufatura ou serviços é sempre uma organização complexa e quanto maior ela se torna inclusive mais essa complexidade tende a aumentar.

 

Trabalhando sempre em parceria com os profissionais de Administração de Empresas, os contadores (profissionais de ciências contábeis), planejam, gerenciam e fiscalizam as contas da empresa cuidando para que os contratos sejam válidos e também para que todos os impostos devidos sejam pagos, realizando um trabalho completo de gestão patrimonial.

 

Também é função do profissional de contabilidade interpretar informações econômicas do mercado e se atualizar sempre com as políticas fiscais do governo não deixando que a empresa entre na ilegalidade ou então faça negócio irregulares do ponto de vista contábil.

 

É sempre bom lembrar também que sonegação fiscal, balanço patrimonial adulterado e gestão fraudulenta de empresas são crimes em todos os países civilizados, o que faz também que o profissional de ciências contábeis atue como um orientador colaborando ativamente para a empresa implementar uma política de gestão patrimonial séria.

 

Para um profissional formado em ciências contábeis poder ganhar o título de contador ou contabilista é preciso que ele tire o seu registro junto ao Conselho Regional de Contabilidade mais próximo (cada estado Brasileiro, no caso, tem o seu ).

 

Esse registro, de um modo geral, é obtido através da realização de uma prova onde o profissional testa seus conhecimentos.

 

 

Fonte: Matéria retirada da íntegra do site Guia da Carreira

 

Categoria: UDF pra você
Tags: , , , ,
Comentar

EDLEUZA FERNANDES CONTA SOBRE SUA NOVA BOLSA POR MÉRITO ACADÊMICO NA PÓS-GRADUAÇÃO

Edleuza Fernandes da Silva
Curso: Ciências Contábeis

Sua melhor memória da IES?

Uma boa lembrança são as amizades que fiz durante todo esse tempo, porque sei que muitas serão para toda a vida.

Para você, qual a participação do UDF na sua vida (profissional, social) daqui em diante?

Acredito que foi fundamental ter estudado em uma instituição do porte do UDF, que é referência de ensino em Brasília. Com isso, tenho certeza que as portas se abrirão tanto na vida profissional, quanto na social.

O UDF é sinônimo de?

De conhecimento, qualidade de ensino e oportunidade.

Qual a maior qualidade do UDF?

O ensino.

Qual “cantinho” do UDF te traz boas lembranças?

A capela. Sempre aproveitava quando chegava mais cedo ao UDF.

Qual são as expectativas para o futuro profissional?

Pretendo passar em um concurso público para nível superior na área contábil.

Gosta da infra da IES?

O UDF tem uma excelente estrutura física.

Um conselho para quem fica…

Continuar estudando para conseguir alcançar seus objetivos.

Um conselho para quem já se formou…

Não parar de estudar. A busca do conhecimento deve ser contínua.

Em uma única palavra, o que o UDF significa para você?

Oportunidade.

Como percebe a bolsa de pós-graduação, dada pela instituição, devido ao seu desempenho como aluna?

Primeiro fiquei surpresa. Nunca estudei pensando em tirar as melhores notas ou ser reconhecida, buscava apenas conhecimento. Agora vejo como mais uma oportunidade de aprimorar tudo o que aprendi e, uma ótima iniciativa do UDF.

Categoria: Retrato
Tags: , , , , ,
Comentar
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.