CONSULTORIA LISTA HÁBITOS QUE MAIS IRRITAM OS CHEFES NO ESCRITÓRIO

Fofocas, atrasos em reuniões e sujeira nas mesas estão entre práticas mais criticadas por gerentes de empresas na Grã-Bretanha.

Você se atrasa para reuniões e não resiste a participar da última fofoca do escritório? Então saiba que você pode estar deixando muitos chefes irritados.

 

Chegar atrasado e deixar sujeira na mesa são alguns dos hábitos mais criticados (Foto: PA)

 

Pelo menos é isso o que constatou uma consultoria britânica, que entrevistou 2 mil gerentes na Grã-Bretanha para identificar os hábitos mais irritantes no local de trabalho.

 

Segundo o Institute of Leadership & Management (ILM), as práticas que mais incomodam são:

 

- Chegar atrasado em reuniões (citado por 65% dos gerentes)

 

- Deixar pratos e outros recipientes sujos sobre a mesa após o almoço (63%)

 

- Fofocar sobre os colegas (60%)

 

- Discutir abertamente assuntos confidenciais da empresa (54%)

 

- Mandar um e-mail para alguém sentado bem na sua frente (56%)

 

- Deixar o celular tocar alto (42%)

 

- Fazer muitos intervalos para fumar (39%)

 

- Ir trabalhar doente, em vez de ficar em casa (34%)

 

- Levar os filhos pequenos ao trabalho (27%)

 

O mau uso dos e-mails está entre os hábitos mais irritantes no escritório, diz o levantamento – segundo o qual 57% dos entrevistados odeiam aquelas mensagens coletivas, enviadas para todo o escritório.

 

“Pense nas melhores formas de se comunicar”, sugere o relatório do ILM. “E-mails muitas vezes são impessoais e pouco claros. Às vezes, a interação cara a cara ou o bom e velho telefonema podem ser mais apropriados.”

 

Roupas impróprias e jargão
Roupas inadequadas e o uso excessivo de jargão também prejudicam o ambiente de trabalho, aponta a pesquisa britânica.

 

Quase um em cada quatro entrevistados se queixou do fato de colegas exagerarem no emprego de termos como “pensar fora da caixa” e “vamos manter contato”, entre outras expressões típicas do universo dos escritórios.

 

“Muitas vezes essas expressões são vagas e imprecisas”, queixou-se um trabalhador britânico entrevistado pela BBC.

 

Para o ILM, o uso excessivo de jargão “aliena as pessoas e nem sempre é a melhor forma de se comunicar”.

 

No que diz respeito ao vestuário, 27% dos gerentes entrevistados disseram terem sido forçados a dar bronca em seus funcionários que usaram, por exemplo, roupas muito ousadas ou sandálias muito informais.

 

Pequenas mudanças
Essas pequenas irritações no ambiente profissional podem prejudicar o rendimento, mas soluções simples fazem grande diferença, de acordo com a pesquisa.

 

O hábito de levar um bolo para os colegas aniversariantes ou preparar-lhes chá e café melhora a convivência para praticamente a maioria dos entrevistados.

 

“A pesquisa mostra que gestos simples significam muito no escritório, como ouvir um ‘obrigado’ após realizar uma tarefa e dar-se ao trabalho de dizer ‘oi’ e ‘tchau’ aos colegas”, diz o ILM.

 

Fonte: G1 (Íntegra)

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
Comentar

BRASIL TERÁ ÍNDICE PARA AVALIAR FELICIDADE E BEM-ESTAR DA POPULAÇÃO

São Paulo – O site do primeiro indicador de bem-estar e felicidade no Brasil foi lançado hoje (13) pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV) em parceria com o Movimento Mais Feliz e a rede social MyFunCity. O Well Being Brazil (WBB), como será chamado o Índice de Bem-Estar Brasil, vai medir o nível de satisfação do brasileiro.

 

Well Being Brazil vai medir a felicidade da população (Galeria de El Mostrito / Creative Commons)

 

O primeiro índice do indicador, segundo informou Mauro Motoryn, presidente do Movimento Mais Feliz, deverá sair no final de dezembro. “Ele terá a característica e a cara do Brasil. O WBB é o retrato real do país e trará um estudo de tendência e uma pesquisa acadêmica juntos”, disse.

 

O nome do índice foi definido em inglês para poder possibilitar pesquisas também pelas universidades internacionais, declarou ainda Motoryn. “Esta será a primeira mensuração que será feita no Brasil para pesquisar o índice de satisfação do cidadão brasileiro com os serviços públicos, com os serviços públicos das empresas privadas e a sua percepção sobre o que lhe rodeia como segurança e meio ambiente”, explicou em entrevista à Agência Brasil.

 

Segundo ele, o indicador será formado por um tripé: cidadão, Poder Público (que inclui também as políticas públicas de empresas privadas que interferem na vida do cidadão) e a percepção do cidadão sobre tudo o que o rodeia.

 

Para Motoryn, a grande importância de se criar um índice como este, e passar a medir a satisfação do cidadão brasileiro, é a de contribuir com as políticas públicas. “É o estabelecimento de políticas públicas que venham a causar a melhoria de qualidade de vida do cidadão”, disse.

 

A ideia é que, além do índice, as pessoas também se utilizem da plataforma do MyFunCity para poder dar subsídios à gestão pública. “Se de um lado eu tenho o índice, do outro eu tenho uma rede social de interesse público que vai alimentar as prefeituras para elas poderem estabelecer suas plataformas de gestão”, explicou.

 

Isso, segundo Motoryn, funcionará em todas as cidades brasileiras. “Lá você poderá postar fotos e comentários. Não é só dar nota, se gostei ou não gostei. O Brasil já passou da fase do gostar ou não gostar. Temos o ‘gostei por isso’ ou ‘não gostei por isso’ e ‘minha participação na gestão é essa ou aquela’”, completou.

 

A construção do indicador se dará por ação conjunta envolvendo o meio acadêmico, empresas e movimentos sociais. O índice está sendo desenvolvido em fases: nesses primeiros 20 dias, por exemplo, será estabelecida a metodologia de estudo. Começa-se então a coleta de dados para se chegar à primeira proposta do que é essencial para os cidadãos do país. Haverá também audiências públicas com governadores, prefeitos e sociedade civil nas cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, do Recife, de Manaus e Brasília. As audiências vão produzir um questionário definitivo, que levará a uma nova pesquisa de campo. A última fase é a divulgação do índice, prevista para dezembro.

 

“Toda a pesquisa será estruturada com questionários em profundidade, que serão disponibilizados na internet”, explicou Motoryn. Quaisquer pessoas poderão participar e se inscrever na pesquisa, bastando acessar o site criado para o indicador. Segundo ele, dez temas serão analisados: clima e atividades ao ar livre, transporte e mobilidade, família, redes de relacionamento, profissão e dinheiro, educação, governo, saúde, segurança e consumo.

 

O questionário completo que vai reunir as informações estará disponível tanto em português quanto em inglês no site www.wbbindex.org.

 

Fonte: EBC na rede

Categoria: Acontece
Tags: , , , , , ,
Comentar

MULHERES BONITAS SÃO MAIS EGOÍSTAS

A coisa não anda muito boa pro lado das pessoas bonitas. Não faltam pesquisas para denegrir a imagem deles: gente bonita é mais malvada, gente bonita sacaneia mais os outros, mulher bonita emburrece os homens. E agora outro estudo ainda diz que mulheres bonitas costumam ser mais egoístas.

 

 

Numa pesquisa conduzida por cientistas israelenses, 118 mulheres responderam a um questionário sobre personalidade e valores (se eram neuróticas, cabeça aberta, seguras, conformistas, compreensivas, etc). E depois gravaram um vídeo, em que liam, em voz alta, a previsão do tempo.

 

Depois, outros 118 voluntários (40% deles eram homens) assistiram aos vídeos e deram notas à beleza das mulheres. Aí os pesquisadores perceberam que, as mulheres eleitas mais bonitas pelo público, também eram mais egoístas – não pensam muito nos outros e, geralmente costumam colocar os próprios interesses sempre a frente de qualquer coisa

 

Segundo a pesquisa, elas se conformam com as regras sociais e tentam sempre atender às expectativas. Mas para conseguir isso não pensam duas vezes em se promover ao invés de se preocupar com os outros.

 

Que feio, gente.

Categoria: Acontece
Tags: , , ,
1 Comentário

FIQUE MAIS OTIMISTA: COMA 3 FRUTAS E VEGETAIS POR DIA

As pessoas que comem 3 ou mais porções de frutas e vegetais por dia tendem a ser mais otimistas em relação ao futuro.

É o que descobriu um novo estudo feito por cientistas norte-americanos, divulgado na revista científica Psychosomatic Medicine.

Os seres humanos mais otimistas têm no sangue níveis mais elevados de carotenoides, compostos antioxidantes que vêm das frutas e vegetais, mostrou a pesquisa.

“Os indivíduos mais otimistas tendem a ter [no sangue] níveis mais elevados de carotenoides como o betacaroteno”, um corante natural encontrado em frutas como a laranja e nas folhas dos vegetais, explica Julia Boehm, cientista da Harvard School of Public Health, que coordenou o estudo.

O estudo avaliou a concentração, no sangue, de nove tipos diferentes de antioxidantes, como os carotenoides (betacaroteno e vitamina E, por exemplo), em cerca de 1.000 homens e mulheres norte-americanos com idades entre os 25 e os 74 anos.

A pesquisa mostrou que as pessoas que consumiam duas ou menos porções de fruta e vegetais por dia eram significativamente menos otimistas do que as que comiam três ou mais porções diariamente.

Uma das teorias é a de que os antioxidantes – como os carotenoides – podem ser capazes de aliviar o stress, já que os participantes que eram mais otimistas tinham mais 13% de carotenoides no sangue do que aqueles que apresentavam menos sinais de otimismo.

Embora não tenham ainda a certeza de que o consumo mais frequente de fruta e vegetais justifique totalmente estas diferenças, os cientistas acreditam que estes hábitos saudáveis podem explicar pelo menos parcialmente os resultados. Segundo Boehm é o primeiro estudo do tipo a relatar a existência de uma relação entre o otimismo e a presença de níveis de concentração saudável de carotenoides.

Com informações do Boas Notícias.

 

 

Íntegra Só notícia bao

 

Categoria: Acontece
Tags: , , , , , ,
Comentar

CRESCE O NÚMERO DE MULHERES DEPENDENTES DE PÍLULAS ESTIMULANTES

Nos anos 1950, os barbitúricos estavam na moda. Na década de 1960, veio o Valium, seguido pelas anfetaminas para perda de peso nos anos 1970. Depois, nos anos 1990, chegou o Prozac e agora a pípula da moda tem como principal princípio ativo o Adderall, um estimulante que é conhecido comercialmente por nomes como Ritalina, Modafinil, entre outros.

 

O remédio, que é indicado para o tratamento de distúrbios do sono ou défict de atenção e hiperatividade, está sendo usado por um número crescente de mulheres que precisam suportar longas jornadas de trabalho, vida social intensa e a pressão em todas as áreas. Crianças e adolescentes também estão entre os mais novos consumidores dos produtos para melhorar a atenção e o desempenho nas escolas. Dez por cento dos estudantes de Cambridge, na Inglaterra, admitiram, em pesquisa recente, abusar do uso de tais estimulantes.

 

Ainda, segundo levantamento feito no ano passado, 26% das mulheres na Inglaterra trabalham mais de 48 horas semanais, cerca de 10 horas por dia. “Nosso estilo de vida se tornou angustiante e inflexível. Estamos nos adaptando a situações com a ajuda de pílulas em vez de admitir que o mundo profissional deveria se tornar mais humano”, afirmou a professora Barbara Sahakian, neurocientista da Universidade de Cambridge, ao jornal Daily Mail.

 

Usuárias relatam que os remédios fazem com que elas se sintam supermulheres, que não se preocupem com as longas jornadas de trabalho, tampouco percam o foco nas tarefas, permanecendo numa função por horas a fio. No entanto, especialistas alertam que os medicamentes não são livres de efeitos colaterais, como perda de peso, hiperatividade, insônia e taquicardia. Outro efeito comum é o de transformar a personalidade, a ponto de amigos e familiares estranharem o usuário, que se torna calmo, quase que indiferente a tudo.

 

Outras mulheres relatam que o desejo sexual desaparece por completo e que sentem dificuldades para praticar atividades, como as esportivas.
Entrevistadas pelo jornal inglês afirmam que quando tentam abandonar o remédio sentem-se depressivas e aborrecidas, retornando ao consumo.

 

A Internet reúne diversos fóruns de discussões sobre o uso e os efeitos dos remédios, incluindo a preocupação de que os filhos possam notar a dependência até os efeitos colaterias como cólicas.

 

O aumento do uso de estimulantes vai de encontro a pesquisas que mostram que mulheres com idades entre 25 e 34 anos são as mais estressadas entre toda a população na Inglaterra

 

Fonte: Íntegra Terra

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , ,
Comentar

MULHERES RECONHECEM HOMENS INFIÉIS COM APENAS UM OLHAR

Não adianta inventar mil mentiras, esconder seu passado. Esse tal sexto sentido feminino parece realmente funcionar.

 

 

Pelo menos entre as 34 mulheres (ok, esse número é beeeem pequeno) quem foram convidadas por pesquisadores da Universidade Ocidental da Austrália. Elas e outros 34 homens analisaram as fotos dos rostos de 189 adultos caucasianos e depois tiveram de dizer se eram infiéis ou não. Os donos e donas das imagens já haviam contado aos pesquisadores se costumavam trair ou não seus parceiros.

 

E, sim, elas desmascararam boa parte dos mocinhos infiéis – sem julgá-los pela beleza. “Quanto mais ‘machão’ maior era o risco de ser classificado como infiel e de ter uma história sexual cheia de traições”, explica o pesquisador Gillian Rhodes. Já os homens não se saíram tão bem assim. Eles tentavam julgar as mulheres mais bonitas como as mais safadas, mas erraram na maior parte das vezes.

 

É, amigo, melhor ficar na sua. Mesmo porque, vale lembrar, esse negócio de traição ainda pode te levar a um infarto fatal.

 

Íntegra Super Interessante

Categoria: Acontece
Tags: , , , , , ,
Comentar

OS 6 TIPOS DE EX-NAMORADOS

Quem termina um namoro sempre acaba encarnando um desses personagens

O fim de um namoro transforma as pessoas. Às vezes pro mal, às vezes pro bem, mas…convenhamos: pelo menos no começo não é raro que a gente se olhe no espelho e tome um susto. Ficamos paranóicos, ciumentos, desesperados, largados e mais um monte de outros adjetivos pouco lisonjeiros e, no final das contas, também inúteis, já que a vida segue e o mundo está cheio de coisas – e pessoas – interessantes pra conhecer.

 

Confira essa lista pra ver os 6 tipos de “personagens” mais comuns que aparecem logo após um pé na bunda. E entenda a melhor forma de fugir deles e voltar a ser você mesmo.

 

O Forçador de Barra

//Crédito: ShutterStock

 

O namoro terminou ontem, mas o status dele no Facebook vem sendo atualizado com uma frequência anormal desde a última noite, em que ele fez questão de alardear para seus 654 amigos estava indo pra balada. Depois fez questão de postar como a festa tinha sido boa. E de como ele está bem sozinho – fato comprovado por fotos e mais fotos recheadas de amigos abraçados e sorrisos que não deixam dúvidas: nossa, meu Deus, essa pessoa está feliz.

 

Pois é. Como você – e a parcela mais inteligente dos 654 amigos dele – pode imaginar, essa pessoa provavelmente está acabada, sem ver graça na vida e encontrou nas redes sociais a maneira perfeita de esconder isso. Todo mundo parece mais feliz no Facebook, para o Forçador de Barra, basta parecer mais feliz que a ex.

 

Dica: aproveite as redes sociais para entrar em contato com possíveis novos romances. Em vez de se gabar de uma alegria que não existe, tente encontrar alternativas de torná-la real.

 

A Boca de Veneno

 


//Crédito: ShutterStock

 

De repente, depois de 4 anos convivendo, trocando ideias, fazendo planos e dando risadas junto, o ex virou a pior pessoa do mundo. Você nunca gostou dele, ele nunca foi tão bom naquilo que você sempre elogiava, ele “tinha mais defeitos que qualidades e, quer saber? Era uma pessoa mesquinha, não sei como fiquei tanto tempo do lado desse imbecil”. Se o namoro ainda tivesse de pé, todas essas opiniões sequer viriam à tona, até porque a pessoa nem sempre acha isso mesmo. Apenas criou essa versão demonizada do ex para se sentir mais embasada de argumentos para não voltar atrás.

 

Dica: em vez de vasculhar por defeitos duvidosos, mergulhe nas qualidades do seu ex. Ter namorado uma pessoa gente fina é motivo de orgulho e, muito provavelmente, faz de você uma pessoa de bem também.


O Chorão

 

//Crédito: ShutterStock

 

Junto com sua namorada, foi embora também a razão de existir. Não que tudo seja chato sem ela, é pior: parece que as coisas que ela gostava ganharam o dom da onipresença. O toque de celular dela está em todo lugar. A música que ela gosta toca não para de aparecer na sua timeline do Facebook, até o perfume que ela usava, veja só, parece que começou a ser usado por todo mundo que mora e trabalha perto de você.

 

Dica: esse personagem é o mais difícil de dar conselhos – até porque ele é o menos propenso a ouvi-los. De qualquer forma, aí vai: amigo, toma um banho, troca essa roupa mulambenta e vai pra rua. A vida é ótima e, só de você conseguir ler esse texto, já deveria estar comemorando. Como punição, toma essa pílula de auto-ajuda: depressão é raiva sem disposição.

 

O Detrator do Sexo Alheio

 

//Crédito: ShutterStock

 

Também conhecido como A(O) Pseudo Potencial Homossexual Provisório, essa ex-namorada passa a difamar todos os representantes do sexo masculino assim que o namoro acaba. Evidente que é algo passageiro, ela voltará a se relacionar com homens em bem pouco tempo, mas enquanto isso ela fará questão de anunciar que “são todos uns babacas, ponto final.”

 

Dica: tem muito homem babaca, tem muita mulher babaca. Mas tenha uma certeza: a Humanidade é composta, basicamente, de pessoas boas. Não que você tenha que ficar paranoico atrás delas, isso só te deixará mais estressado, mas, uma vez que essa certeza está repousada confortavelmente no canto mais sereno da sua consciência, tudo fica mais fácil. Inclusive admirar o sexo oposto.

 

O Amigão da Galera

 

//Crédito: ShutterStock

 

O sujeito não deu a cara por 2 anos e meio (duração exata de seu namoro) e agora quer recuperar o tempo perdido com a turma. É claro que todos os seus amigos acharam ruim o sumiço dele, mas ele parece não se importar: a principal característica desse personagem é o cinismo, que o faz acreditar que tudo sempre ocorreu da maneira mais natural possível e que ele nem se distanciou tanto assim.

 

Dica: se você já representou ou está representando esse personagem, troque o cinismo pela humildade e chegue devagarinho. Tenha consciência que há um ressentimento no ar e não fique falando da ex o tempo todo. Contar com os amigos vai ser bom não só pra retomar velhas amizades, mas também pra voltar a rotina de solteiro .

 

O Louco

 

//Crédito: ShutterStock

 

Desprovido momentaneamente de raciocínio lógico, o Louco cria a sua própria ética e suas próprias leis que, segundo ele próprio e mais ninguém, fazem todo o sentido do mundo. A ex não respondeu o sms? Já está com outro. Visualizou sua mensagem no chat do Facebook e ignorou solenemente? O cara deve estar do lado dela. Essa linha de pensamento costuma terminar em ações atrapalhadas, assustadoras, ou que beiram a criminalidade. Cansado da morosidade das tentativas virtuais, ele parte para o ataque físico. O Louco é um personagem paranoico por definição e que, a não ser que seu objeto de desejo seja A Louca, jamais conseguirá rearranjar as coisas para que um retorno com ela aconteça.

 

Dica: O Louco não perderia tempo lendo uma matéria sobre término de namoro, até porque ele está dando F5 constantemente em todas suas redes sociais pra averiguar as manifestações de sua amada. De qualquer forma, se você conhece um deles, tente apresentar uma amiga pro cara, vai. Não custa nada.

 

Fonte: Íntegra Galileu

Categoria: Acontece
Tags: , , , , ,
2 Comentários

TER UM IRMÃO MAIS NOVO PODE FAZER MAL AO SEU CORAÇÃO

Aquela velha rixa entre irmãos ganhou outro argumento, a favor dos mais velhos: a chegada de outro filho pode aumentar a pressão sanguínea dos outros irmãos – e isso aumenta o risco de ter problemas cardíacos. Mas, calma, nem tudo é ruim. Com o tempo, a ciumeira passa e o coração fica fora de perigo.

 

 

A descoberta veio de uma pesquisa de universidades americanas, espanholas, indianas e bolivianas. Os antropólogos selecionaram 200 famílias, que vivem em sociedades agrícolas espalhadas por vilas amazônicas da Bolívia. E durante os meses de junho a setembro de 2007, colheram dados demográficos e socioeconômicos, e mediram a pressão sanguínea dos filhos. Eles perceberam que a chegada de um irmãozinho aumentava entre 3% e 5,9% a pressão sanguínea dos outros. Se fosse uma irmã, a pressão subia um pouco menos – em média, 3.8%.

 

O motivo? Ciúme e posse. Afinal, com um novo membro na família, os filhos precisam dividir a atenção dos pais, os brinquedos. É como se o caçula representasse uma ameaça aos outros pequenos. Ainda mais se o recém-chegado for um menino. Nas famílias estudadas, o papel masculino ainda é o mais forte, dominador e, por conta disso, um novo irmão pode ser mais “ameaçador” do que uma irmã. Aí o nascimento de um garoto pode aumentar ainda mais a pressão sanguínea dos outros filhos.

 

Só que isso passa. Conforme os filhos crescem e amadurecem, a pressão sanguínea volta ao normal. Aí os filhos começam a se dar bem… Ou não.

 

Fonte: Íntegra Super Interessante

Categoria: Acontece
Tags: , , , , , , , , ,
Comentar
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.