BRASÍLIA UTOPIA LÍRICA

A exposição apresenta o projeto do fotógrafo Vicente de Mello, com imagens que apresentam uma visão particular do fotógrafo sobre a arquitetura e o urbanismo da cidade, uma leitura subjetiva e atemporal da geometria da Capital Federal.

 

Serão apresentadas 31 fotografias tiradas com uma câmera Rolleiflex, a mesma que foi amplamente utilizada nos anos 50 e 60 durante a construção da Capital.

 

Curadoria: Beatriz Lemos e Waldir Barreto

 

Dia 16/07, quinta-feira

15h – Bate-papo com Vicente de Mello e curadores

Local: Vão em frente à Galeria 3

HORÁRIO de 9h às 21h

INGRESSO Entrada franca

 

Fonte: CCBB

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

EXPOSIÇÃO: “A MAGIA DE MIRÓ” – JOAN MIRÓ

A Caixa Cultural Brasília apresenta, entre 1º de julho e 30 de agosto, a exposição A Magia de Miró, o evento conta com 69 obras, entre desenhos e gravuras, e 23 fotografias do grande artista catalão. “Com Miró, a pintura uniu-se ao reino da poesia”. Assim a historiadora Janis Mink define, na biografia que escreveu sobre o artista para a editora alemã Taschen. Não fique de fora dessa, confira!

 

Qual dia?

1º de julho a 30 de agosto de 2015 (terça-feira a domingo)

Qual o horário?

Terça a sábado, de 10h às 20h, e domingo, de 10h as 19h

Onde vai ser?

CAIXA Cultural Brasília – SBS Quadra 4 Lotes 3/4

Quais as atrações?

Exposição “A Magia de Miró”

Qual o valor do ingresso?

Entrada franca

Mais informações:

Telefone: (61) 3206-9448 / 3206-9449

Censura: Livre

 

Fonte: Sou Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , , ,
Comentar

A SAGA DA REINSTALAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL EM 1945

HISTÓRIA E CULTURA DOS 70 ANOS DA REDEMOCRATIZAÇÃO NO BRASIL

O Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (MAB-FAAP) e o Museu do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentam, a partir de 7 de agosto, a exposição A saga da reinstalação da Justiça Eleitoral em 1945: História e Cultura dos 70 anos da Redemocratização no Brasil.

 

Com curadoria da historiadora Ane Cajado e da Arte Educadora Denise Baiocchi Vianna, ambas integrantes do Museu do Voto (TSE), a mostra tem como objetivo principal colocar luz sobre a recriação da Justiça Eleitoral em 1945, dando relevo aos desafios enfrentados por aqueles que se engajaram no projeto de fazer o País transitar de um período ditatorial para uma prática democrática.

 

A exposição contempla o período anterior a 1945 destacando as diversas formas de atuação política, desde o período do Brasil Colônia até chegar aos movi­mentos de contestação ao presidente Getúlio Vargas e ao Estado Novo (1937-1945). O visitante, ao concluir seu percurso, terá uma visão completa dos diversos avanços tecnológicos vividos nestes 70 anos, bem como as principais conquistas brasileiras relativas à ampliação do acesso ao direito ao voto.

 

Com aproximadamente 220 documentos históricos, objetos e reproduções de obras de artistas que contextualizam os períodos, como Henrique Passos, Antônio Parreiras, Pedro Américo, Frans Jansz Post, entre outros que permeiam a arte no Brasil desde o século XVII, a exposição fica aberta ao público até agosto de 2016.

 

Entre as raridades, estão expostos um exemplar de urna de madeira fabricada pelos presidiários de Terezina em 1945, a lista de apoiadores do Partido Comunista com a assinatura do artista Mário Lago, um mapa de apuração, cédulas eleitorais utilizadas nas eleições de 1945, além de fotografias do jogador Leônidas da Silva, conhecido como Diamante Negro, que teve sua história ligada à das eleições daquele ano.

 

As obras históricas e reproduções pertencem aos acervos de instituições como Fundação Biblioteca Nacional, Arquivo Nacional, Fundação Getúlio Vargas, Museu Antônio Parreiras, Museu Mariano Procópio, Rijks Museum, Senado Federal, Embaixada dos Estados Unidos da América do Norte, Fundação Joaquim Nabuco, Acervo do São Paulo Futebol Clube, Arquivo Público do Estado de São Paulo, Centro de Memória do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí e do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo, entre outros. Há ainda coleções particulares e uma coletânea de objetos e documentos que recontam a trajetória do país, de propriedade do próprio Museu e do Arquivo do TSE.

 

A exposição integra o calendário de comemorações alusivas aos 70 anos da Reinstalação da Justiça Eleitoral que foi idealizado pela presidência do TSE. De acordo com o Ministro Dias Toffoli, presidente do TSE, o objetivo é destacar o perene, sábio, salutar e necessário respeito à democracia.

 

Durante o período da exposição, o Museu do TSE receberá escolas e grupos de estudantes para visitas guiadas com os educadores do Serviço Educativo. O agendamento​ é​ gratuito​.

 

Exposição ‘A saga da reinstalação da Justiça Eleitoral em 1945: História e Cultura dos 70 anos da Redemocratização no Brasil’

Exposição que reúne reproduções de obras de arte, objetos e documentos históricos, entre 1532 e 2015, realizada pelo MAB-FAAP e pelo Museu do TSE.

 

Dica:​

A saga da reinstalação da Justiça Eleitoral em 1945: História e Cultura dos 70 anos da Redemocratização no Brasil

​De 7 de agosto a 6 de agosto de 2016. De segunda a sexta, das 12h às 19h

Local: Museu do TSE​ (​SAFS, Quadra 7, Lotes 1/ 2 – 2º subsolo​)​

Entrada franca

Visitas guiadas: segunda e quarta, das 17h às 19h – agendar com antecedência pelo emailmuseu@tse.jus.br ou pelo telefone 3030-9285

 

Fonte: Dicas da Capital

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

PARKSHOPPING RECEBE EXPOSIÇÃO INTERATIVA INÉDITA SOBRE A VIDA DE AYRTON SENNA

A exposição é gratuita e proporcionará ao público da capital a chance de conferir de perto itens originais do acervo da família

Pela primeira vez em Brasília, a mostra itinerante Senna Emotion, a maior sobre a trajetória pessoal e profissional do tricampeão mundial de Fórmula 1, estará aberta ao público no ParkShopping a partir do próximo dia 8 de agosto e segue até 6 de setembro.

 

Com cerca de 330 metros quadrados, a exposição é gratuita e proporcionará ao público da capital do país a chance de conferir de perto itens originais do acervo da família. Sucesso pelas cidades em que passou neste ano, a mostra reuniu no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte mais de 40 mil fãs, que puderam conferir de perto as atrações da Senna Emotion, que está dividida em três áreas temáticas: Valores de um Campeão, O Mito da Fórmula 1 e Ayrton Senna do Brasil.

 

De acordo com Bianca Senna, diretora de Branding do Instituto Ayrton Senna e sobrinha do tricampeão, a exposição reúne parte valiosa da memória da carreira de um dos maiores pilotos da história da Fórmula 1. “As atrações são bem interativas, proporcionam uma experiência lúdica aos fãs e informação para gerações mais novas que não acompanharam a trajetória do Ayrton”, afirma.

 

Toda a mostra é inspirada na lógica dos ambientes inteligentes, que possuem forte capacidade de criar empatia com o público. “A linguagem interativa é interessante para exposições temáticas, de modo que as informações transmitidas através da experiência sejam mais atraentes, divertidas e mais bem compreendidas pelo público”, afirma Karina Israel, Diretora Executiva da YDreams Brasil, empresa responsável pela produção da mostra.

 

Nas primeiras exposições ao público, uma das áreas que fez mais sucesso foi justamente a experiência interativa com óculos de realidade “aumentada”. Nesta sala, é possível experimentar uma solução interativa e inédita: com óculos de realidade virtual, o visitante é convidado a sentar na posição do piloto e acompanhar o campeão numa volta na pista de Interlagos, com direito a comentários do ídolo sobre cada ponto do circuito. “É uma experiência única. A procura foi tão alta no Rio de Janeiro que aumentamos os lugares disponíveis para esta parte da mostra em Belo Horizonte, com mais óculos e cadeiras e a repercussão dos visitantes foi ótima. Muitos deles disseram que realmente se sentiam dentro de em um carro de F1 e ficaram em êxtase com uma volta narrada pelo Ayrton. Por isso mantivemos essa área com bastante espaço em Brasília”, diz Bianca.

 

Valores de um Campeão

Na área ‘Valores de um Campeão’, os visitantes terão a oportunidade de conhecer um pouco melhor o Ayrton ‘família’. O apoio em casa sempre foi fundamental para o sucesso do campeão. Ainda criança, aos 4 anos, ele recebeu o primeiro kart do pai, e desde então se apaixonou pela velocidade. Com esse incentivo, construiu sua trajetória baseando-se em seus valores, como determinação, perfeição, dedicação, superação e orgulho de ser brasileiro.

 

Os clientes do ParkShopping poderão ver as imagens da infância e momentos em família, além de ver e fazer fotos junto à réplica do primeiro kart do piloto. Um álbum digital e interativo conta histórias com imagens da época. Por fim, há uma seleção de miniaturas dos carros de F1 e suas escuderias.

 

O mito da Fórmula 1

Já na área ‘O mito da Fórmula 1’, o visitante poderá perceber como sua dedicação fez uma brincadeira de criança perpetuar-se em todas as modalidades por que passou. Trata-se de um ambiente imersivo que apresenta o Ayrton Senna como piloto, por meio de uma projeção mapeada na parede. Em sequência, os visitantes poderão interagir com uma projeção para descobrir, através de depoimentos, o que pensavam sobre Senna seus amigos, rivais e profissionais do automobilismo.

 

Em uma vitrine interativa haverá objetos pessoais que faziam parte do dia a dia do piloto, todos originais e exclusivos da exposição. Através de uma tela será possível descobrir detalhes de cada uma das 41 vitórias de Senna na F1, seja nas curvas, nas comunicações do rádio e na vibração em cada comemoração. No centro da sala será exibido o troféu que é considerado um dos mais importantes da carreira de Ayrton, o do GP do Brasil de 1991, em uma corrida histórica recheada de desafios e emoções. Um vídeo vai relembrar este momento, em que Senna precisou levar a McLaren até o fim apenas com a sexta marcha.

 

Ayrton Senna do Brasil

E na área ‘Ayrton Senna do Brasil’, o visitante poderá ver a relação de amor, admiração e de retribuição ao povo brasileiro. Neste espaço será exibida uma das maiores atrações da exposição: através da tecnologia de ‘Vídeo Mapping’, um carro cenográfico ganha as formas de todas as máquinas que Senna eternizou na Fórmula 1. Com apenas um toque, o visitante acionará um show audiovisual que simula imagens das quatro escuderias em que correu: Toleman, Lotus, McLaren e Williams. O público também poderá apreciar uma mostra de objetos, dentre eles o capacete com o qual Senna foi tricampeão no Circuito de Suzuka, no Japão, em 1991, integrado num ambiente holográfico. Além de tudo, o visitante ainda poderá, através de uma solução de realidade aumentada, fazer uma foto com o troféu do GP do Brasil e depois receber em seu e-mail. O documentário SENNA será exibido na integra num espaço reservado para os fãs.

 

Após a temporada em Brasília, a mostra segue para Salvador. Idealizada e desenvolvida pela YDreams Brasil, empresa internacional especializada em tecnologia interativa, e realizada em parceria com o Instituto Ayrton Senna, a exposição Senna Emotion foi produzida com recursos da Lei Rouanet, através do Ministério da Cultura, e conta com o patrocínio oficial de Dunlop Pneus, Drogaria Pacheco e Itaú.

 

Fonte: Jornal de Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

CARAMETADE

Exposição de Roger Regner é composta de painéis de grande porte (4m X 1,80m) que retratam personagens fictícios compostos pela fusão inusitada de figuras míticas e/ou controvertidas reconhecidas por uma expressiva carga simbólica. Com humor e ironia, Roger Regner desenhou, a partir dessa fusão de referenciais antológicos, uma espécie de terceira personalidade como Clô Bolsonaro (fusão de Clodovil Hernandez com Jair Bolsonaro) e José Luiz Inácio Sarney de Araújo Costa e Silva (fusão de Luís Inácio Lula da Silva e José Sarney). Os personagens foram recriados e renomeados não somente na imagem, mas também na bizarra identificação que se revelava mesclada surpreendendo o público.

 

 

Quando: De 12 a 31/07.

Onde: Vila Telebrasíia (no gramado lateral entre a L4 e o campo de futebol).

Local: Asa Sul

Preço: Grátis.

 

Fonte: BsbMobile

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
1 Comentário

A MAGIA DE MIRÓ

A CAIXA Cultural Brasília apresenta, de 1º de julho a 30 de agosto, a exposição A magia de Miró, desenhos e gravuras, que reúne 69 obras do artista espanhol e 23 fotografias em preto e branco do artista catalão em seu processo criativo, registradas pelo curador Alfredo Melgar, fotógrafo galerista em Paris e Conde de Villamonte. A exposição já passou pela CAIXA Cultural São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza e por prestigiadas galerias da Europa, América do Norte e Oceania.

 

 

Diferente de outras mostras, A magia de Miró revela um plano mais íntimo e pessoal do mundo do artista catalão, ao exibir desenhos produzidos nos seus últimos 20 anos de vida, alguns deles ainda esboços ou notas. As ilustrações sobre papel, lixa e papelão, em lápis e giz de cera, remetem ao processo criativo do artista, que pintou e desenhou sobre qualquer superfície que permitisse exibir sua enorme criatividade e conhecimento. Elas revelam o traço colorido e inconfundível do ícone do surrealismo, que explicava a presença relevante dos espaços vazios nas telas como a busca pela máxima intensidade com o mínimo esforço.

 

A coleção abrange ainda 23 fotografias em preto e branco que Alfredo Melgar fez de Joan Miró durante visitas ao ateliê do artista. Os retratos datam da década de 1970, quando o próprio Miró, já reconhecido internacionalmente, convidou Melgar para fotografá-lo. Nas imagens, o artista catalão aparece em diversos momentos de criação e descontração. Foi a partir deste contato com o universo modernista que Melgar passou a comprar as obras e se tornou amigo do mestre.

 

Dica:

A Magia de Miró

Abertura: 30 de junho, às 19h

Visitação: ​De ​1º de julho a 30 de agosto​. ​Terça-feira a domingo, das 9h às 21h

Local: CAIXA Cultural Brasília ​(​SBS Quadra 4 Lotes 3/4 Brasília-DF, anexo ao edifício Matriz da CAIXA​)​

Entrada franca

Classificação indicativa: livre

​Mais informações: 3206-9448

 

Fonte: Dicas da Capital

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

MINISTRO MARCO AURÉLIO – 25 ANOS NO STF

Um valioso acervo que reúne documentos, fotografias, obras de arte, objetos históricos e artigos pessoais irá compor a exposição “Ministro Marco Aurélio Mello – 25 Anos no STF”, que o Supremo Tribunal Federal realiza para celebrar o jubileu de prata do magistrado naquela Corte. Dividida em quatro núcleos, a mostra será aberta na próxima quarta-feira, dia 17 de junho, às 18h, pelo presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski. A seleção exposta irá ocupar o Hall dos Bustos, no edifício principal do STF, e a galeria do Espaço Cultural Ministro Menezes Direito. Na abertura da exposição, serão lançados também um livro-homenagem e um documentário, realizado pela TV Justiça, sobre a vida e a atuação jurídica do ministro Marco Aurélio. Ele tomou posse como ministro do STF em 13 de junho de 1990.

 

Evento aberto à visitação pública que ficará em cartaz até 04 de setembro, a mostra em homenagem ao ministro Marco Aurélio reúne preciosidades que remontam aos Anos 40: as primeiras fotografias do magistrado, o registro de seu batizado, retratos da infância e lembranças como correspondências trocadas com o Papai Noel. A coletânea avança pelo tempo e chega até 2015, reunindo decisões, documentos históricos, obras de arte e objetos institucionais e pessoais que traçam um perfil do homenageado, sua trajetória como magistrado e a influência de suas decisões sobre o país.

 

Dica:​

Exposição ​”Ministro Marco Aurélio – 25 anos no STF”​

Mostra Celebra Jubileu de Prata do Magistrado na Suprema Corte

​De 17 de junho a 04 de setembro

​Local: ​Hall dos Bustos, no edifício principal do STF – Galeria do Espaço Cultural Ministro Menezes Direito

 

Fonte: Dicas da Capital

Categoria: Cult
Tags: , , , ,
Comentar

BRACHER – PINTURA & PERMANÊNCIA

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília(CCBB) recebe a exposição “Bracher – Pintura & Permanência”, uma retrospectiva extensa da carreira do artista plástico mineiro Carlos Bracher, ​até o dia 27 de julho. A mostra – que já esteve no CCBB de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro – segue para a galeria do Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga (MG), após a exibição na Capital. Com curadoria de Olívio Tavares de Araújo em parceria com o próprio pintor, o público poderá conhecer mais de cem obras produzidas ao longo de quase 60 anos em atividade. Pela primeira vez, Bracher ganha uma montagem interativa, com espaço multimídia e cenografia assinada por Fernando Mello da Costa.

 

Mineiro nascido em Juiz de Fora, Carlos Bracher (74 anos e 57 de carreira) escolheu a cidade histórica de Outro Preto para morar e montar o seu ateliê. A mostra apresenta retratos (e autorretratos) – uma de suas marcas registradas – e as séries “Naturezas-Mortas e Marinhas”, “Paisagens Mineiras”, “Van Gogh”, “Siderúrgicas” e “Brasília”, fruto da estreita relação do artista com a Capital Federal desde sua fundação, além de outras obras que representam todas as fases da carreira do artista. No Rio, a exposição foi contemplada com mais 15 pinturas da série “Bracher: Tributo a Aleijadinho”, uma releitura contemporânea sobre a obra do grande mestre do Barroco realizada em 2014.

 

A exposição também revela um pouco da intimidade do artista em ambientes interativos que permitem a entrada dos visitantes: a reprodução do ateliê de Ouro Preto e do Castelinho dos Bracher, em Juiz de Fora, onde o artista passou a infância e a juventude. Os dois espaços são compostos por diversos objetos originais: móveis, desenhos, livros, fotos, discos, tintas, pincéis, cavalete, além de louças pintadas à mão produzidas pela Louçarte, extinta fábrica da família Bracher em Minas. “É uma representação fiel, que leva os visitantes ao meu olhar, vivenciando este ambiente que me levou ao mundo das artes”, comenta Bracher sobre a réplica da sala de estar do Castelinho.

 

O terceiro ambiente interativo é um espaço multimídia. Criado especialmente para a exposição, um programa de computador capta os movimentos do público e, em seguida, os reproduz em um telão branco em forma de pinceladas, que foram elaboradas a partir de vetorização de gestos e cores do próprio Bracher e gravadas previamente. O som da própria voz do artista, com textos de sua autoria, contribui para a imersão do visitante em seu universo de pintura e poesia.

 

O público ainda poderá acompanhar uma performance ao vivo do artista no dia 04 de julho, às 16h, no ateliê cenográfico instalado no CCBB. Bracher fará um retrato de uma personalidade de Brasília.  Em Belo Horizonte, o músico Lô Borges foi retratado ao vivo. Em São Paulo, o maestro Julio Medaglia e, no Rio de Janeiro, João Cândido Portinari, filho de Cândido Portinari. Os três quadros estarão expostos na montagem em Brasília.

 

“A exposição já retrata muito bem o universo artístico do meu pai, trazendo réplicas do ateliê e da casa onde ele cresceu e se inspirou; tocando as músicas que ele ouve enquanto pinta; mostrando os textos que ele escreve; entre outros elementos. Agora vamos coroar essa imersão com a participação ao vivo do artista em contato direto com o público, que poderá testemunhar o seu processo criativo”, destaca a filha e idealizadora da exposição, Larissa Bracher.

 

A responsável pelo áudio e vídeos da mostra é a jornalista e também filha, Blima Bracher, que há sete anos se dedica à pesquisa de textos e imagens, tendo assinado já dois documentários sobre Bracher: “Âncoras aos Céus”, de 2007, e “Das Letras às Estrelas: JK, de Sonhos ao Sonho de Brasília”, de 2014.

 

Quase um terço das obras que compõem a mostra “Bracher – Pintura & Permanência” foram cedidas por 20 colecionadores no Brasil, incluindo a Coleção Gilberto Chateaubriand do Museu de Arte Moderna no Rio e Museu Mariano Procópio. No CCBB de Belo Horizonte, a mostra bateu recorde de público com cerca de 120 mil visitantes durante dois meses. Na capital paulista, o CCBB registrou mais de 88 mil pessoas em pouco mais de um mês de exposição.

 

Para ampliar as possibilidades de interação do visitante com as exposições em cartaz, o Centro Cultural do Banco do Brasil desenvolve o projeto CCBB Educativo que propõe um verdadeiro mergulho na retrospectiva da carreira de Bracher, com atividades lúdicas que exploram diversas linguagens.

 

As dinâmicas propostas são planejadas para valorizar a arte como uma linguagem acessível a todos, que permite a aproximação e familiarização do público com os conteúdos apresentados.

 

Durante os finais de semana, adultos e crianças poderão participar da programação gratuita durante todo o dia. Em dias úteis, a exposição dispõe de visitas agendadas para escolas do DF ou grupos interessados em aprofundar sobre a exposição.

 

A Visita Mediada à exposição é o ponto de partida das atividades criadas pela equipe da Sapoti Projetos Culturais – responsável pelo CCBB Educativo. Para além de um simples passeio guiado pela mostra, o educador estimula os visitantes a falar sobre suas impressões e trocar experiências sobre o tema exposto.

 

Em Cantos e Contos, a atividade de contação de histórias com suporte de bonecos e música, os visitantes podem explorar o universo de contos. Em Pequenas Mãos, o público é convidado a conhecer a pintura de forma diferente, criando e recriando suas paisagens, em uma espécie de experimentação da pintura, assim como fez Bracher. O Laboratório Aberto em conjunto à atividade Livro-Vivo complementam as atividades programadas aos sábados e domingos, durante todo o período da mostra.

 

Dica:​

Exposição “Bracher – Pintura & Permanência”

​Até 27 de julho​, de​ ​q​uarta a ​s​egunda-feira​, ​das 9h às 21h​

Local: ​CCBB – ​Centro Cultural Banco do Brasil Brasília​ (​SCES, Trecho 2, Lote 22​)​

Entrada Franca

Classificação indicativa: livr​e​

 

​- ​Dia 04 de julho, às 16h  -  Pintura ao Vivo com Carlos Bracher

Entrada franca

Classificação indicativa: livre.

Retirada de senha 1 hora antes do evento

 

Fonte: Dicas da Capital

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.