EXPOSIÇÃO VERBETE #1

Em sua primeira individual, André Vechi tenta lançar um olhar sobre as possibilidades amorosas em um mundo em que o afeto tem sido contaminado cada vez mais por visões morais. A instalação Verbete #1 nasceu das páginas decompostas do verbete “Eu Te Amo”, extraídas do livro Fragmentos do Discurso Amoroso de Roland Barthes,  e  se tornam paisagens na galeria de Bolso da CAL, a partir de 15 de outubro.

 

 

O trabalho parte do desejo do artista de investigar as relações amorosas na contemporaneidade, a partir das obras de grandes autores e filósofos. Nela, o papel torna-se espaço; as palavras esmiúçam-se, decompondo o sentido original das frases. André defende que “devemos pensar em uma ética entre sujeitos amorosos, tanto mais quando circunscritos em uma relação e também no posicionamento de sua forma de amar no mundo”.

 

Surge daí um texto-imagem múltiplo, um diálogo entre o artista brasiliense, que atualmente cursa mestrado em Linguagens Visuais na UFRJ, o teórico francês e o espectador, que, ao caminhar por entre as frágeis estruturas, que parecem flutuar na galeria, vai também criando sua própria leitura a partir da experiência.

 

Entre o sublime evocado pelas paisagens românticas e o minimalismo monocromático, a instalação parece colocar a impossibilidade da concretização da relação a dois, e evocar a incomunicabilidade, a distância entre os amantes e o desejo de se habitar um espaço construído com o outro a partir do afeto.

 

Nas fotos que também compõem a instalação, há sempre uma figura que está ausente, que deixa apenas um buraco, um lugar para se preencher pelas múltiplas visões do espaço. As fotografias são lembranças da própria família do artista, apontando para uma narrativa íntima e afetiva. O público vê entre e através da obra, dialogando com a própria posição da galeria, que funciona como vitrine do espaço expositivo.

 

•••••••••••••••••••••••••

 

Ingressos

 

Entrada Gratuita

*Valores dos ingressos sujeitos à alterações sem aviso prévio.

 

•••••••••••••••••••••••••

 

Mais Informações

 

Telefone: (61) 3321-5811

Classificação: Não informado

 

Fonte: DeBoa Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , , ,
Comentar

KANDINSKY NO CCBB

A exposição “Kandinsky: tudo começa num ponto” chega ao CCBB Brasília. A temporada vai de 12 de Novembro de 2014 a 12 de Janeiro de 2015. Vale a pena conferir!

 

 

Data: 12 de Novembro de 2014 a 12 de Janeiro de 2015

Hora: 9h às 21h

Local: CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil Brasília – Setor de Clubes Sul, Trecho 2, Lote 22, Brasília

 

Sobre a exposição Kandinsky: tudo começa num ponto

 

A trajetória e as ideias do artista russo Wassily Kandinsky, criador do abstracionismo, serão mostradas pela primeira vez na América Latina. A exposição, que conta com aproximadamente 72 obras, irá provocar o público a conhecer a vida do pintor e experimentar um mergulho nas raízes de seus pensamentos por meio de textos, sons e imagens.

 

Como forma de aprofundar esta experiência, haverá uma sala de imersão sensorial interativa, onde o público poderá vivenciar os conceitos desenvolvidos por Kandinsky.

 

“Kandinsky: tudo começa num ponto” percorrerá todos os CCBBs, com uma média de dois meses de duração em cada um deles. A abertura nacional acontecerá no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília. Depois, em 27 de janeiro de 2015, a exposição acontece no Rio de Janeiro; em 18 de abril, em Belo Horizonte; e em 21 de julho, em São Paulo.

 


A TRAJETÓRIA

 

A proposta curatorial, de Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky, organiza a exposição em cinco blocos, que vão ajudar os visitantes a conhecer não só as principais obras de Kandinsky, mas também suas influências e o relacionamento com outros artistas. Trata-se de um mergulho no mundo que cercou e influenciou o artista. Os blocos são:

 

  • Kandinsky e as raízes de sua obra em relação com a cultura popular e o folclore russo
  • Kandinsky e o universo espiritual do xamanismo no Norte da Rússia
  • Kandinsky na Alemanha e as experiências no grupo Der Blaue Reiter, vida em Murnau
  • Diálogo entre música e pintura: a amizade entre Kandinsky e Schonberg
  • Caminhos abertos pela abstração: Kandinsky e seus contemporâneos

 

“A maior parte da exposição, apresentada ao público brasileiro, é dedicada justamente aos pormenores que explicam e completam o nosso conhecimento sobre Kandinsky”, afirma Evgenia Petrova. No detalhado catálogo da exposição, com 180 páginas sobre a mostra, ela diz:

 

“Ao selecionarmos obras para essa exposição, seguimos a biografia do artista até sua partida definitiva da Rússia, em 1922, e recorremos a suas memórias (“Degraus”), artigos e catálogos das exposições organizadas durante a vida do pintor, especialmente “O Cavaleiro Azul” e o “Salão de Izdebsky”. Como isso nos ajuda a entender Kandinsky? A nosso ver, o contexto em meio ao qual Kandinsky se formava como artista plástico é um fator muito importante.”

 

O diretor geral da exposição, Rodolfo de Athayde, acredita que “entender esse gênio criativo implica também entender a sensibilidade que marca a arte desde o início do século XX. Esta exposição apresenta o prólogo dessa história enriquecida que é a arte moderna e contemporânea: o modo em que se forjou a passagem para a abstração, os recursos a partir dos quais a figuração deixou de ser a única via possível para representar os estados mais vitais do ser humano e, finalmente, o novo caminho desbravado a partir dessa ruptura”.

 

•••••••••••••••••••••••••

Ingressos


Entrada franca

*Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

 

•••••••••••••••••••••••••

Mais Informações


Telefone: CCBB: (61) 3108-7600

Classificação: Não informado

 

Fonte: DeBoa Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , , ,
1 Comentário

EXPOSIÇÃO ”LINHAS NO ESPAÇO” NO ESPAÇO ECCO

O ECCO – Espaço Cultural Contemporâneo apresenta a exposição “Linhas no Espaço”. Dos dias 26 de Agosto até 6 de Novembro no Shopping Iguatemi Brasília. Confira.

Data: 26 de Agosto a 06 de Novembro

Hora: segunda a sábado, das 10h às 22h | Domingos e feriados, das 14h às 20h

Local: ECCO – SHIN CA 4 Loja 143 (Shopping Iguatemi, Lago Norte, Brasília ).

 


 

Sobre

 

A mostra propõe investigação e aproximação sobre a prática do desenho como plataforma de criação. Além das técnicas tradicionais utilizadas para o desenho, como lápis, tinta e aquarela sob papel, os artistas brasileiros Carolina Ponte e Pedro Varela e os mexicanos Quirarte + Ornelas também utilizam diversas variáveis e meios alternativos como: colagem, escultura, objeto, intervenção e instalação para representar o exercício do desenho. Algumas obras serão criadas especialmente para o local da exposição gerando “site specifics”.

 

A ideia é traduzir o formato bidimensional do desenho para o tridimensional, abordando tanto representação, como abstração. As obras têm um discurso comum, no qual se mesclam e dialogam acerca da reconfiguração e ampliação do conceito de desenho.

 

SOBRE O PROGRAMA EDUCATIVO

 

No contexto da exposição, o ECCO realizará mais uma etapa de seu amplo programa educativo, iniciando com o XXXIX Encontro Técnico para Educadores. O programa visa capacitar professores e educadores, fazendo um cruzamento entre a arte e diversas temáticas interdisciplinares. Para tanto, será desenvolvida cartilha, de distribuição gratuita, que apresenta sugestões de atividades para serem desenvolvidas em sala de aula.

 

O conteúdo da cartilha se enquadra nos Parâmetros Curriculares Nacional – PCN e todos os Encontros Técnicos são reconhecidos como curso de extensão da Universidade de Brasília – UnB. O tema desta vez será “Materialidade e Construção”, abordando as disciplinas, Geometria, Ciências Sociais e o evento ocorrerá no auditório do Colégio do Sol, próximo ao Iguatemi.

 

Ingressos

 

Entrada franca.

 

*As inscrições são feitas por email: educativo@eccobrasilia.com.br e secretariaecco@eccobrasilia.com.br

*Valores dos ingressos sujeitos à alterações sem aviso prévio.

 

Mais Informações

 

Telefone: (61) 3468- 1262 / 34681152 / 99642103

Classificação: Livre.

 

Fonte: DeBoa Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

EXPOSIÇÃO “O IDOSO E SEU ESTATUTO”

No mês em que é celebrado o Dia do Idoso e a criação da legislação que o ampara, o Colégio CIMAN, em parceria com o Terraço Shopping, realiza a exposição “O Idoso e Seu Estatuto”. Um projeto desenvolvido pelos alunos do 9º Ano do Ensino Fundamental que ilustra através de fotos alguns artigos do estatuto.

 

O dia-a-dia das pessoas da terceira idade é mostrado em 48 retratos, com legendas intituladas a partir do conteúdo que consta nas leis. São diversas situações que envolvem lazer, comportamentos, religiosidade, atividades em grupo e as tristes realidades cotidianas, como a dificuldade em adquirir medicamentos ou atendimentos em hospitais, colocando em cheque o que determina a “Garantia de acesso à rede de serviços de saúde e de assistência social local”, por exemplo.

 

A atividade faz parte da disciplina de Ética e Cidadania, ministrada pelo professor Leonardo Eustáquio, que tem por objetivo conscientizar os estudantes sobre os valores sociais, morais e éticos. “O projeto é uma importante possibilidade dos alunos conhecerem o Estatuto do Idoso, refletirem sobre ele e colocarem em prática questões sociais tão importantes”, declara.

 

Como incentivo pelo resultado do trabalho, os alunos receberão um certificado de participação na terça-feira (30), às 20h. A cerimônia, seguida de coquetel, acontecerá no pátio do Terraço Shopping em frente a Chilli Beans. A mostra tem acesso livre para visitação do dia 29 de setembro ao dia 5 de outubro.

 

Dos dias 29 de Setembro a 30 de Outubro fica em cartaz, em Brasília, a exposição “O Idoso e Seu Estatuto” no Terraço Shopping, não perca!

Data: 29 de Setembro a 30 de Outubro

Hora: 10h às 22h

Local: Terraço Shopping – AOS 2/8 lote 05 Área Octogonal Sul – Brasília – DF

 

Dia Nacional do Idoso

 

Até 2006, o Dia Nacional do Idoso era comemorado no dia 27 de setembro. A data foi alterada em razão da criação do estatuto do idoso em 1º de outubro conforme a Lei número 11.433 de 28 de dezembro de 2006. Entre os artigos, destaca-se a que protege o idoso de maus tratos.

 

Ingressos

 

Acesso Livre

*Entrega de certificado aos alunos participantes dia 30/09 – terça, às 20h

*Valores dos ingressos sujeitos à alterações sem aviso prévio.

 

Mais Informações

 

Telefone: (61) 3403-2992

Classificação: Livre

 

Fonte: De Boa Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , ,
Comentar

VIAGEM PELO MUNDO ATRAVÉS DAS HISTÓRIAS

Dos dias 27 de Setembro a 09 de Novembro a Caixa Cultural Brasília traz, Viagem Pelo Mundo Através das Histórias, uma exposição interativa do grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias. Em cartaz na Galeria Principal. Confira!

 

 

Data: 27 de Setembro a 09 de Novembro

Hora: Das 9 às 21h, de terça a domingo

Local: Caixa Cultural Brasília – SBS Quadra 4 – Lote 3 e 4 (Galeria Principal)

 

Viagem pelo mundo através das histórias é mais um ousado, bem elaborado e inovador projeto com criação e idealização do conhecido grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, que retornam à Brasília depois de 4 anos sem se apresentarem por aqui. Neste, o grupo propõe às crianças e aos adultos, brasileiros ou estrangeiros, a viajarem por um mundo de fantasia onde a ambientação da instalação e as ações nela realizadas convidam uma aproximação afetiva com as influências de culturas diversas na significação do mundo, utilizando a força da narrativa.

 

A ambientação traz os delicados tapetes do acervo do grupo, com seus bordados a aplicações especiais, tecidos que se transformam em cenários para que bonecos de pano se transformem em personagens, e possam viver suas aventuras nas palavras e nas mãos dos contadores e visitantes. Esta exposição apresenta um recorte no repertório do grupo, com obras inéditas e outras do acervo permanente. Algumas das obras foram criadas pelos integrantes d’Os Tapetes Contadores de Histórias, outros em processos colaborativos durante oficinas realizadas na cidade do Rio de janeiro, e outro feitos em parceria com artistas e artesãos do Peru e França.

 

De origens diversas, as narrativas que inspiraram as criações dos tapetes e outros materiais, no geral, convidam o visitante a conhecer culturas de outros países e a brasileira. Além de histórias da tradição oral sul-americana, europeia, africana, asiática e da Oceania, há também importantes textos de autores nacionais como Graciliano Ramos, Ana Maria Machado e Ricardo Azevedo. Há 16 anos o grupo, capitaneado por Cadu Cinelli e Warley Goulart, vem desenvolvendo propostas artísticas multidisciplinares que alinhavam as artes têxteis, oralidade, teatro e animação de formas.

 

Sessões das Histórias:

 

Todas as sessões de histórias acontecem num local reservado dentro da exposição constituído de almofadas e cadeiras, distribuídas em semicírculo. Terça e quintas 14h e 15h, quartas 10h e 14h e sextas às 10h, são atendidas turmas de escolas e grupos previamente agendados. Cada grupo ou turma agendada terá transporte e lanche gratuitos.

 

Aos finais de semana, com entrada franca e distribuição de senhas (1 hora antes) para o público em geral, são apresentadas também sessões às 11h e 16h – 40 senhas

 

Ateliês de Histórias:

 

Oficinas sobre a arte de contar histórias Intercalando teoria e prática, a oficina se dedica ao tema da arte de contar histórias e seus desdobramentos, onde os participantes passam por dinâmicas em torno das práticas narrativas, do diálogo entre narração e animação de formas e criação de suportes plásticos (tapetes, painéis, etc.). Com duração de 12 horas, divididas em quatro encontros, a oficina é direcionada a profissionais de arte, literatura, educação e leitura, bem como todos os interessados em conhecer e se aprofundar nos princípios e nas possibilidades criativas da arte de contar histórias. Cada oficina será ministrada por um dos coordenadores do grupo, Cadu Cinelli e Warley Goulart.

 

A exposição oferecerá duas oficinas gratuitas ao público, seguindo a seguinte metodologia:

 

1) Formação de Contadores de Histórias (9h): Práticas Narrativas, Múltiplas Relações com as Narrativas, Recursos Disponíveis do Contador de Histórias, Qualidade do Comprometimento com as Histórias, Ritmo e Musicalidade da Palavra, Análise das Características Estruturais e Estilísticas dos Contos, Manipulação de Objetos, Discussões Temáticas e Formação de Repertório.

 

2) Planejamento, Confecção e Ensaio com os Cenários (3h) : Análise Espacial dos Contos, Noções de Composição de Texturas, Fabricação dos Suportes, Ensaio com os Materiais Criados. A primeira turma será de 14 a 17 de outubro com Cadu Cinelli e a segunda, de 4 a 7 de novembro, com Warley Goulart – ambas das 18h às 21h. – Cada oficina atende até 25 participantes, mediante inscrições pelo e-mail: oficina.tapetes@hotmail.com, da 0h do dia 6 de outubro, às 23h59 do dia 10 de outubro. Os selecionados deverão fazer a doação de 01 kg de alimento não perecível.

 

Palestras – Dois encontros reflexivos:

 

O primeiro será ministrado por Cadu Cinelli d’Os Tapetes Contadores de Histórias, que desenvolverão o tema “a arte de contar histórias e seus desdobramentos na educação”, a partir da trajetória e pesquisas que o grupo vem desenvolvendo ao longo dos últimos anos. Acontece no dia 29 de setembro, das 19h às 21h, no Teatro da CAIXA. Entrada franca, limitado à lotação do espaço.

 

O segundo encontro terá como convidado o professor André Magela da Universidade Federal de São João del Rei (MG) que tratará de questões ligadas a narratividade e subjetivação No dia 22 de outubro, das 19h às 21h, na Sala Gente Arteira, limitado a 40 pessoas. Por ordem de chegada, limitado ao numero de vagas.

 

Rodas de histórias:

 

Tendo como propósito principal a troca de experiências e culturas, a roda de histórias acontecerá no dia 31 de Outubro, sexta-feira, das 18h às 20h, recebendo público de até 40 pessoas. Por ordem de chegada, limitado ao numero de vagas.

 

Fonte: De Boa Brasília

Categoria: Cult
Tags: , , , , , , ,
Comentar

PROJETO “VEJA O QUE EU VEJO”

Entre o mês de Outubro e Dezembro acontece o Projeto “Veja o que eu Vejo”, que tem como objetivo chamar a atenção da população sobre o crescimento das drogas no país. Confira a programação.

 


 

Sobre

 

Com fotos reproduzidas por crianças e adolescentes que vivem em situações de proximidade com as drogas, o artista plástico Luiz Henrique Costa da Silva lança a exposição “Veja o que eu Vejo”, que tem como objetivo chamar a atenção da população sobre o crescimento do consumo das drogas no país.

 

Financiada pelo Fundo de Apoio a Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), a exposição retrata os olhares dos estudantes de escolas públicas do DF sobre suas comunidades. Para o curador da exposição, o projeto surpreende. “A comunidade cria estereótipos, rotulando as crianças negativamente, então não espera que um menino que vive os conflitos da proximidade com as drogas e com a violência em geral ainda mantenha a sensibilidade para fotografar uma flor”, descreve.

 

A exposição faz, ainda, um comparativo com os retratos feitos por fotógrafos e outros profissionais que não possuem vínculo com as comunidades em estudo. “O olhar das pessoas que não convivem com aquela realidade é muito mais pesado, as crianças têm uma visão totalmente diferente do ambiente em que elas vivem”, afirma Luiz Henrique.

 

Programação

 

Data: De 8 de Outubro a 20 de Dezembro

Varjão – Centro Social Comunitário Tia Angelina – 08 a 10 de outubro

Brasília – Jardim Zoológico de Brasília – 12 a 19 de outubro

Ceilândia – Estação do Metrô – 20 a 30 de outubro

Brazlândia – Rodoviária – 01 a 03 de novembro

Estrutural – Galpão -04 a 10 de novembro

Planaltina – Rodoviária – 11 a 16 de novembro

Santa Maria – Restaurante Comunitário – 17 a 22 de novembro

São Sebastião – Rodoviária -23 a 30 de novembro

Vila Telebrasília – Centro Comunitário – 01 a 10 de dezembro

Brasília – Rodoviária – 11 a 20 de dezembro

 

Fonte: Deboa

Categoria: Cult
Tags: , , , ,
Comentar

CONHEÇA A VENCEDORA DO CONCURSO PARA LOGOTIPO DO 4š CONGRESSO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UDF

A grande criativa e vencedora do concurso para Logotipo do 4º Congresso foi a professora Manuel Smith. O logotipo enviado foi avaliado por uma Comissão Julgadora designada pela Pró-Reitoria acadêmica e de acordo com os critérios pré estabelecidos no Edital 13/2014 de lançamento do concurso.

 

 

Parabéns, Manuela!

 

O Congresso acontecerá nos dias 30 e 31 de outubro de 2014 no UDF. Clique aqui para conhecer mais sobre o 4º Congresso e Iniciação Científica do UDF.

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
Comentar

PARA INCENTIVAR LEITURA, PROJETO TRANSFORMA TÁXIS EM BIBLIOTECAS MÓVEIS

Iniciativa permite que leitores levem livros para casa e devolvam em outros táxis cadastrados

Já imaginou se em cada táxi que você entrasse encontrasse livros para ajudar a passar o tempo desperdiçado no trânsito e ainda poder levá-los para casa e continuar a leitura? Essa é a proposta do publicitário mineiro Tallis Gomes, 27 anos, para incentivar o hábito e tornar o tempo gasto no trânsito mais produtivo para os passageiros. Criador de um aplicativo para localizar táxis, o publicitário decidiu incorporar a Bibliotaxi, uma espécie de biblioteca móvel, nos veículos cadastrados no aplicativo.

 

O taxista Diego Kaleo Santana, 33 anos, aderiu ao projeto há três meses e aprovou a iniciativa

 

Inspirado em iniciativa com os táxis da Vila Madalena, em São Paulo, Thalis abraçou a causa e decidiu levar a ideia para todo o Brasil. O projeto, que começou em janeiro de 2013, ganhou corpo com a doação de mais 80 mil livros de uma livraria no ano passado e hoje já funciona em 26 cidades.

 

A ideia é bastante simples. Uma sacola é deixada pelo taxista no banco de trás do veículo com pelo menos três livros – que podem ir de clássicos como O príncipe, de Nicolau Maquiavel, à best sellers como A culpa é das estrelas, de John Green. Então, o passageiro escolhe o título e dá início à leitura. Se ele gostar, pode levá-lo para casa. Para devolvê-lo, basta localizar um outro táxi cadastrado na Bibliotáxi e entregá-lo ao motorista. “A intenção é que os livros retornem aos veículos por meio dos passageiros e que isso continue a funcionar com a ajuda deles, que podem doar livros para o projeto”, explica a representante da Easy Taxi, Camila Ferreia.

 

Em Brasília, 60% dos taxistas que são cadastrados no aplicativo já usam a biblioteca à bordo. Na profissão há oito anos, Diego Kaleo Santana, 33, aderiu ao projeto há três meses e aprovou a iniciativa. “A maioria das pessoas gosta da ideia, mesmo ficando um pouco receosas em levar o livro. Para nós, acaba sendo um atrativo a mais”, conta. Leitor assíduo desde criança, Diego explica que, entre uma corrida e outra, não resiste ao hábito. “Quando eu leio, me coloco na figura central da pessoa e consigo encarar melhor a vida. As pessoas que leem são, com certeza, mais felizes”, relata o taxista.

 

Passageiros também aprovam a ideia da “biblioteca ambulante”. A filósofa e servidora pública Antônia Sylvhia, 52 anos, conta que se surpreendeu ao entrar em um táxi com livros. “Já vi ações na parada de ônibus, mas no táxi é a primeira vez”, disse. Para ela, toda forma de informação e incentivo a leitura é válida. Apesar da possibilidade de levar para casa, Antônia acha que os livros podiam ter textos mais curtos para dar tempo de ler no caminho.

 

A estudante do 2º ano do Ensino Médio Maria Vitória Mansur, 16 anos, também não sabia da ideia, e se surpreendeu ao se deparar pela primeira vez com o BiblioTaxi. Veja, a seguir, o que ela achou da ideia.

 

Fonte: Correiobraziliense

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , , ,
Comentar
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.