USO DE ELETRÔNICOS ANTES DE DORMIR IMPEDE O SONO E PODE CAUSAR DOENÇAS, DIZEM MÉDICOS

Cansaço, problemas de memória e propensão a problemas cardíacos estão entre os possíveis transtornos

RIO — Durante a semana, o ritual da professora Julia Barros, de 36 anos, é sempre o mesmo antes de ir dormir. Por volta das 22h, ela beija o marido, lhe deseja boa noite, deita na cama e, ao invés de fechar os olhos para descansar, liga o smartphone. Ali, Julia se informa sobre o dia, conversa com amigas pelo WhatsApp, liga para a mãe por Skype, e verifica o Facebook até adormecer, por volta de 00h30m. Às 6h da manhã ela já está de pé, certa de que poderia ter tido uma noite melhor de sono não fosse a agitação causada pelo celular — o que não a impede de repetir o hábito.

 

CONFIRA DICAS PARA REPOUSAR BEM

 

O caso da professora é emblemático em mostrar como a crescente importância da tecnologia pessoal, com smartphones, tablets e computadores de telas luminosas e hiperconectadas, vem impactando o sono das pessoas. As consequências disso, afirmam especialistas, são claras: a curto prazo, menos horas e pior qualidade de sono, cansaço, problemas de memória; já a longo prazo, propensão a problemas cardíacos e diversas outras doenças.

 

— Passamos o dia todo trabalhando, envolvidos em mil coisas. Ao pararmos para descansar, normalmente na hora de dormir, é quando temos tempo para verificar o que está acontecendo no mundo — afirma Julia.

 

A professora conta que já se acostumou com as broncas do marido por causa do hábito — e ele mesmo desistiu de fazê-la mudar.

 

— Ele até passou a deixar a luz acesa por minha causa. Sei que isso me deixa agitada, o que faz com que eu demore a pegar no sono, mas estaria mentindo se dissesse que já tentei mudar. No máximo, tenho tentado diminuir o tempo que fico com o smartphone na cama.

 

PROBLEMA GLOBAL

 

Julia não está sozinha nessa tendência. Uma pesquisa realizada em 2013 pela Fundação Nacional do Sono dos EUA com 1.500 adultos selecionados no país, no Canadá, no México, no Reino Unido, na Alemanha e no Japão indica que mais da metade dos americanos, canadenses e ingleses, e pelo menos dois terços dos japoneses, usam algum tipo de dispositivo eletrônico ao menos uma hora antes de ir para a cama.

 

Não à toa, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) classifica a insuficiência de sono como uma epidemia de saúde pública desde 2011.

 

E o problema não é apenas comportamental. Conforme explica Rosa Hasan, neurologista da Associação Brasileira do Sono (ABS), smartphones, tablets e computadores têm um impacto fisiológico real em nosso organismo:

 

— Ao manterem esses dispositivos perto da cama, as pessoas simplesmente não conseguem relaxar, por causa das notificações. Mas há um fator fisiológico também: a luz desses aparelhos inibe a produção de melatonina pelo nosso corpo, um hormônio que nos ajuda a regular o sono.

 

Em paralelo a essa constatação, pesquisadores investigam há muito se a exposição prolongada à radiação emitida por celulares poderia aumentar as chances de câncer em usuários — algo que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), ainda não foi cientificamente comprovado.

 

A designer Priscilla Moulin, de 23 anos, é outra que admite trocar diariamente horas de sono por visitas a sites e redes sociais, além de partidas em jogos eletrônicos. Como consequência, ela normalmente vai dormir 1h da manhã, tendo que estar de pé às 6h30m.

 

— Sou uma pessoa muito agitada, e não gosto de chegar tarde em casa do trabalho e já ter que terminar o meu dia. Então, fico com essa sensação de que preciso aproveitar o tempo que me resta ao máximo, fazendo outras coisas que não dormindo — afirma a designer, que diz já ter desistido de mudar o hábito. — Cheguei a procurar médicos, mas não adiantou.

 

CONSEQUÊNCIAS FUTURAS

 

Neurologista do Instituto do Sono, em São Paulo, Luciano Ribeiro reconhece a dificuldade de conscientizar as pessoas, principalmente os mais jovens, sobre os problemas de uma rotina de sono de menos de seis horas por noite, já que muitos não sentem os problemas a curto prazo desse hábito. No entanto, ele alerta que as pessoas devem ter em mente as possíveis consequências futuras desse hábito:

 

— Diversos estudos mostram que as pessoas que sofrem uma privação crônica de sono acabam sofrendo maior incidência de problemas cardiovasculares, envelhecimento precoce e doenças mentais. Em alguns casos, esses problemas começam a aparecer apenas dez anos depois do início dessa rotina de sono reduzido.

 

Por isso, Ribeiro recomenda autocontrole na hora de ir para cama: aparelhos eletrônicos devem ficar desligados ou longe do quarto para evitar interrupções, as pessoas devem ter hora para dormir, e a temperatura do ambiente deve ser confortável. Ele ainda alerta que que de nada adianta dormir pouco todos os dias e tentar tirar o atraso nos finais de semana.

 

— A cama deve ser um espaço de descanso, sem que as pessoas levem trabalho ou aparelhos para ele, pois, se o fizerem, estarão sinalizando para o corpo que, ao deitar, ele não deve relaxar — afirma o neurologista. — Além disso, é importante ter um horário regular para deitar e levantar, aliado à prática de exercícios. Dormir mais no final de semana para compensar o tempo perdido nos outros dias não é jeito de combater a privação crônica do sono.

 

APPS E PULSEIRAS: CETICISMO MÉDICO

 

Apesar do papel de vilão da tecnologia pessoal na manutenção de uma boa rotina de sono, o mercado de eletrônicos vem tentando mudar essa má fama nos últimos anos. Num fenômeno recente, diversos aplicativos e acessórios têm sido lançados com a promessa de permitir que seus usuários monitorem melhor os seus hábitos para que se sintam estimulados a levar um estilo de vida mais saudável.

 

O jornalista Rômulo Almeida, de 27 anos, é um dos adeptos da tendência. Há cerca de um ano ele adquiriu uma pulseira inteligente e, desde então, conta que vem percebendo uma melhora significativa na qualidade do seu descanso.

 

— Ela tem uma série de sensores que monitoram o meu sono e outras atividades físicas. Esses dados são mostrados por meio de um app, e, a partir dele, consigo saber o quanto tenho dormido, quanto tenho caminhado, e a que horas preciso ir para a cama para cumprir minha meta de descanso — explica ele. — Por isso, desde que comecei a usar a pulseira, tenho me sentido mais motivado a ter hábitos mais regrados.

 

No entanto, a neurologista da ABS Andrea Bacelar diz ver com ceticismo o surgimento desses apps e dispositivos.

 

— Esses aplicativos que prometem informar se você está tendo um sono profundo ou leve não são precisos. As pulseiras até podem ser melhores, mas ainda sou cética quanto aos seus resultados — afirma ela. — Essas tecnologias podem funcionar como um estímulo, mas as pessoas precisam querer melhorar para ter resultados efetivos. E, para isso, ainda vale consultar um médico.

 

Fonte: O Globo

Categoria: Acontece
Tags: , , , , , , , ,
Comentar

GAME DE CELULAR FAZ DOIS JOGADORES “DANÇAREM”

Jogos de smartphones foram feitos para passar o tempo, sozinho, no ônibus ou na sala de espera do dentista… certo? Não para um estúdio independente da cidade de Utrecht, na Holanda. A Game Oven criou nos últimos anos games que convidam jogadores a dividirem a mesma tela, seja para quebrar o gelo entre desconhecidos, paquerar ou até mesmo para aprender passos de dança.

 

‘Bounden’ acabam dançando (Foto: Divulgação/
Game Oven)

 

O mais recente deles é “Bounden”, disponível para Android (R$ 11) e iOS (US$ 3), que exige que duas pessoas segurem o smartphone (ou tablet) ao mesmo tempo e guiem um alvo por dentro de anéis. A graça é que, para conseguir isso, os jogadores precisam girar os braços e o corpo sem largar o aparelho. A princípio a situação causa desconforto, mas faz com que os dois dancem e reproduzam movimentos coreografados em parceria com o Balé Nacional Holandês.

 

“Exploramos emoções que são incomuns em jogos, como o flerte ou a sensação de estar desajeitado”, afirma Eline Mujires, produtora da Game Oven, ao G1. Ela diz que a ideia de “Bounden” surgiu a partir de outro jogo da empresa, “Friendstrap”, onde os jogadores tinham de fazer movimentos estranhos para deixar o outro em posição desconfortável. “Esse comportamento nos inspirou a usar a rotação do telefone para tentar guiar as pessoas por sequências de movimentos”, conta Eline.

 

Para isso, a empresa convocou um especialista em dança para tornar os movimentos mais “elegantes”. “O coreógrafo Ernst Meisner, do Balé Nacional Holandês, trabalhou próximo de nós. Ele teve de suportar o constrangimento de um telefone guiar sua coreografia e nós tínhamos de ter certeza que seus passos se encaixariam ao jogo. Esse processo de criação foi muito lúdico”.

 

 

Na opinião de Eline, como “Bounden” exige que as pessoas deixem a vergonha de lado e se toquem, “ele se encaixa na categoria de games que quebram o gelo”. A produtora conta o caso de “Fingle”, outro jogo da Game Oven – este sim – desenhado para o flerte, e de suas “recompensas”. “Um cara nos contou que ‘Fingle’ fez ele levar alguém pra cama. Esse deve ser o maior elogio que um game designer pode receber”, brinca. Sobre projetos futuros, ela diz que a empresa tem “alguns protótipos”, e que “um deles envolve usar a sua língua”.

 

Fonte: G1

Categoria: Fique de Olho
Tags: , , , ,
Comentar

TREINAMENTO BASE DE DADOS EBSCO CUSTOMER TRAINING

Com o objetivo de capacitar e aperfeiçoar o processo de busca e recuperação de informações na base de dados EBSCO, o UDF dará treinamento voltado à utilização da interface EBSCOhost. A plataforma de busca da base de dados é líder no mercado nacional e internacional no fornecimento de periódicos, livros eletrônicos e ferramentas científicas.

 

A partir desse treinamento, o aluno terá ampla visão sobre os tópicos avançados para executar uma busca com sucesso na plataforma.

 

De acordo com Vinícius Santos, Supervisor da biblioteca da Instituição, alunos e professores poderão, com mais facilidade, localizar imagens e artigos exclusivos do universo acadêmico: “Serão apresentadas as buscas avançadas e adicionais que estão presentes na interface como imagens e índices. O objetivo é instruir os participantes sobre buscas mais especializadas em buscadores adicionais que a própria plataforma oferece”, explica.

 

O treinamento será realizado no dia 02 de outubro a partir das 19h no espaço Web Class. Para participar, basta efetuar inscrição através da Área do Aluno.

 

Não perca!

Categoria: UDF pra você
Tags: , , , ,
Comentar

PESQUISA USA LASER PARA ACABAR COM A VONTADE DE COMER

A descoberta, que ativa alguns neurônios, pode parar o consumo de alimentos imediatamente

Cientistas descobriram um aglomerado de células cerebrais que conseguem frear a vontade de comer em camundongos. E uma boa notícia para quem tem dificuldade de evitar a porção extra: ativar esses neurônios pode parar o consumo de alimentos imediatamente, de acordo com o estudo publicado na revista Nature Neurosciences.

 

Foto: Getty Images

 

Segundos os cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia, as células nervosas atuam como uma mesa de controle central, combinando e retransmitindo mensagens diferentes no cérebro para ajudar a reduzir a ingestão de alimentos.

 

Usando raios laser eles conseguiram estimular esses neurônios, levando a uma parada completa e imediata no consumo de alimentos. Os pesquisadores acreditam que a descoberta possa contribuir, no futuro, para tratamentos de obesidade e anorexia entre humanos.

 

“Foi incrivelmente surpreendente”, disse à BBC David Anderson, principal autor do estudo. “Foi como se você apertasse um interruptor e impedisse que os animais se alimentassem.”

 

Interruptor
Os pesquisadores utilizaram produtos químicos para imitar diferentes cenários – incluindo sensações de saciedade, mal-estar, náuseas e amargura. Eles descobriram que os neurônios estavam ativos em todas as situações, o que sugere que integram a resposta a diferentes estímulos.

 

As células trabalhavam rapidamente quando os ratinhos tinham consumido uma refeição completa, o que indica que elas também podem desempenhar um papel importante na prevenção de excesso de alimentação.

 

“Estas células representam o primeiro foco bem definido que inibe a alimentação no cérebro”, disse Anderson.

 

“É provável que células similares existam no cérebro humano. Se isto for verdade e se for possível provar que estão envolvidas na inibição do apetite das pessoas, elas poderiam proporcionar tratamento para muitas desordens alimentares.”

 

O próximo passo, segundo os pesquisadores, seria investigar como esse aglomerado de células interage com outros centros nervosos, já conhecidos, envolvidos na ingestão de alimentos.

 

Os neurônios estudados na pesquisa atual estão localizados em uma região do cérebro conhecida como amígdala – uma área que também está associada a emoções como estresse e medo.

 

“Esta é uma contribuição muito importante”, avaliou Mohammad Hajihosseini, da Universidade de East Anglia, Reino Unido, que não participou da pesquisa. “Os pesquisadores partiram de trabalhos anteriores e encontraram outro pedaço do quebra-cabeça no circuito longo e complexo envolvido no controle do apetite no cérebro. Uma das próximas perguntas a responder é se esses neurônios poderiam ser um importante elo entre a alimentação e as emoções.”

 

Fonte: Portal Terra

Categoria: Acontece
Tags: , , ,
1 Comentário

SEMANA DA TECNOLOGIA VAI DISCUTIR EMPREENDEDORISMO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Nos dias 06 e 07 de maio acontecerá a Semana de Tecnologia do Centro Universitário UDF. O evento consiste em apresentar palestras e exposições de Empresas de Tecnologia sobre o tema “Empreendedorismo e a qualificação profissional – como obter uma boa colocação profissional ao concluir os Cursos?”.

 

 

Segundo o coordenador dos cursos de Tecnologia da Instituição, professor Jorge Santana, o foco é a aproximação dos acadêmicos com as empresas, em particular àquelas voltadas a área de Tecnologia da Informação. “O objetivo é aproximar os alunos com o mercado de trabalho, estimulando-os na busca de mecanismos que possibilitem o crescimento acadêmico e profissional”, explica.

 

 

Os palestrantes convidados são: João Mazzini (Gerente de Recrutamento & Seleção na CTIS), Ricardo Quezado (prof. Convidado), Fabrício Habib (Produt Manager da Samsung) e Marcos Martins (B2B Technology Manager da Samsung Eletrônicos). Na ocasião, os participantes poderão realizar entrega de currículos para criação de um banco de talentos.

 

Podem participar acadêmicos de todos os cursos da Instituição (inscrições na Área do Aluno), professores dos cursos de Graduação e Pós-graduação e estudantes do Pronatec. Estes deverão efetuar inscrições clicando nos nomes das palestras abaixo.

 

Veja abaixo o cronograma de realização do evento:

 

 

Dia 06/05 – Auditório Ed. 4R

Horário: 19h15 às 20h15

Palestras:

Sr JOÃO MAZZINI: CTIS – MERCADO DE TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA QUALIFICAÇÃO

 

Exposições:

- CTIS

- SAMSUNG

 

Dia 07/05 - Auditório ED. Sede

Horário: 19h30/22h00

Palestras:

Sr FABRÍCIO HABIB / MARCOS MARTINS: SAMSUNG – INOVAÇÃO E TECNOLOGIA.

Exposições:

CTIS

SAMSUNG

 

Dia 13/05 - Auditório ED. Sede

Horário: 19h15/20h15

Palestras:

Prof RICARDO QUEZADO: GESTÃO DE PROJETOS

 

Participe e traga seu currículo!

 

Categoria: UDF pra você
Tags: , , , , , , ,
Comentar

USO EXCESSIVO DE SMARTPHONE PODE PREJUDICAR OS OLHOS

Pessoas que passam muito tempo "vidradas" em seus smartphones podem estar aumentando os riscos de danos aos olhos, advertem oftalmologistas britânicos

O alerta diz respeito também ao uso excessivo de outros dispositivos como computadores, tablets e TVs de tela plana, que pode provocar danos de longo prazo.

 

A advertência deriva de uma pesquisa britânica feita com 2 mil participantes, que indica que pessoas com menos de 25 anos checam seus telefones 32 vezes por dia.

 

“A luz azul violeta que brilha na tela dos smartphones é potencialmente perigosa e tóxica à parte de trás de seus olhos”, diz o oftalmologista Andy Hepworth.

 

“Por isso, uma longa exposição pode, potencialmente, causar danos aos olhos.”

 

Segundo ele, testes mostraram que exposição à luz azul violeta em excesso pode nos colocar em maior risco de degeneração macular, uma das principais causas de cegueira.

 

Olhos fixos na tela


Oftalmologistas afirmam também que, apesar da “boa” luz azul (azul turquesa) ser necessária para ajudar a regular o relógio biológico, acredita-se também que uma longa exposição à luz azul violeta pode afetar os padrões de sono e o humor.

 

“Embora não tenhamos certeza se há uma ligação direta entre essa exposição e problemas oculares, há fortes evidências de laboratório que podem, potencialmente, provar isso”, acrescentou Hepworth.

 

“É a combinação de não piscar o suficiente e colocar o dispositivo a uma distância menor do que você normalmente colocaria outros objetos. Isso força a vista.”

 

O levantamento, encomendado por um grupo de oftalmologistas independentes, descobriu que, em média, um adulto passa cerca de 7 horas por dia com os olhos fixos em uma tela, e quase metade deles se sente ansioso quando está longe de seu telefone.

 

Estatísticas também sugerem que 43% das pessoas com menos de 25 anos sentem uma verdadeira irritação, ou ansiedade, quando não podem checar seu telefone quando desejam.

 

Dores de cabeça


Alana Chinery, de 18 anos, nunca está longe de seu smartphone.

 

“Percebi que minha visão está ficando pior após longos períodos olhando para as telas do celular e do computador”, disse. “Eu estou tendo mais dores de cabeça.”

 

Amanda Saint, que também é oftalmologista, diz que o conselho é simples.

 

“Faça testes de vista regularmente, e faça pausas regulares quando estiver usando seu computador e dispositivos móveis.”

 

Fonte: IG

 

 

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , , , , ,
Comentar

TRE MANTÉM ATÉ SEXTA ÔNIBUS PARA RECADASTRAMENTO BIOMÉTRICO NO DF

Prazo para regularizar situação junto à Justiça Eleitoral termina em março. Veículo atende entre 9h e 17h no estacionamento das Palmeiras.

O Tribunal Regional Eleitoral decidiu prorrogar o prazo para estadia do ônibus que oferece recadastramento biométrico aos eleitores que passarem pela Esplanada dos Ministérios. Ele vai ficar instalado nas proximidades do estacionamento das Palmeiras, atrás do Congresso Nacional, entre 9h e 17h, até 7 de fevereiro.

 

 

Para serem atendidos, os eleitores devem comparecer com um documento oficial de identificação e um comprovante de residência. A capacidade de atendimento, diária, é de cerca de 200 pessoas.

 

 

De acordo com o TRE, 75,5% dos 1,8 milhão de eleitores do DF já se recadastraram. O prazo para atualização junto ao tribunal é 31 de março deste ano.

 

Íntegra: G1

 

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , , , ,
Comentar

DISPOSITIVO AJUDA PAIS A ENCONTRAREM FILHOS PERDIDOS PELO CELULAR

Criado um equipamento para ajudar os pais a encontrarem os filhos, caso eles se percam.

Ele chama-se Guardian.

É uma espécie de pulseira – para as crianças – que envia informações para o smartphone dos pais, indicando a localização exata delas.

A pulseira pode ser colocada no braço, no pé, ou ficar presa à camiseta.

Ela é à prova d’água e tem um aplicativo pra iOS.

Com o Guardian, os pais podem conectar seus smartphones aos braceletes dos filhos e assim receber informação via Bluetooth 4.0.

Os pais podem configurar o sistema pra um perímetro de segurança (máximo de 70 metros) e, caso a criança saia ou seja levada pra fora desse espaço, o sistema manda uma notificação.

 

O Guardian também permite compartilhar a informação com outros pais que também tenham o aplicativo, para informar o “sumiço” da criança.

 

Assim, quem estiver mais próximo pode localizá-la, com a ajuda do Guardian, e o pai será avisado através da nuvem.

 

Veja como o sistema funciona no vídeo abaixo:

 

Com informações do Hypeness.

 

Íntegra Só notícia boa

Categoria: Acontece
Tags: , , , , ,
Comentar
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.