DETRAN COMEÇA A FISCALIZAR NOVAS REGRAS PARA CONDUTORES DE MOTOFRETE

Os motofretes precisam usar capacetes e coletes refletivos e a motocicleta precisa estar equipada com antenas corta pipa, mata-cachorro e placa vermelha.

A primeira blitz do Detran-DF para fiscalizar as novas regras para os motofretistas terminou, nesta sexta-feira (31/1), com quatro motos e um carro apreendidos. Segundo a legislação (nº 12.009, de 2009), os itens obrigatórios para realizar o serviço de transporte de mercadorias e de documentos são: placa vermelha, protetor de motor mata-cachorro, antena corta-pipa, coletes refletivos, além de capacete e de estar com a documentação em dia.

 

 

As novas regras estão em vigor desde 26 de janeiro deste ano — quando encerrou o prazo estipulado pela lei para que os motociclistas se adequassem. Segundo o Detran, o Distrito Federal tem 846 motofretistas regularizados. Quem estiver fora das recomendações e for pego em blitz, será notificado com multas que variam de R$ 53,20 a R$ 191,54. Os infratores também podem acumular até 7 pontos na carteira de motorista.

 

 

Veja o que diz a lei

 

 

Da condução de motofrete
(Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

Art. 139-A. As motocicletas e motonetas destinadas ao transporte remunerado de mercadorias – moto-frete – somente poderão circular nas vias com autorização emitida pelo órgão ou entidade executivo de trânsito dos Estados e do Distrito Federal, exigindo-se, para tanto: (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

I –registro como veículo da categoria de aluguel; (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

II –instalação de protetor de motor mata-cachorro, fixado no chassi do veículo, destinado a proteger o motor e a perna do condutor em caso de tombamento, nos termos de regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito – Contran; (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

III –instalação de aparador de linha antena corta-pipas, nos termos de regulamentação do Contran; (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

IV –inspeção semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança. (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

§ 1oA instalação ou incorporação de dispositivos para transporte de cargas deve estar de acordo com a regulamentação do Contran. (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

§ 2oÉ proibido o transporte de combustíveis, produtos inflamáveis ou tóxicos e de galões nos veículos de que trata este artigo, com exceção do gás de cozinha e de galões contendo água mineral, desde que com o auxílio de side-car, nos termos de regulamentação do Contran. (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

Art. 139-B. O disposto neste Capítulo não exclui a competência municipal ou estadual de aplicar as exigências previstas em seus regulamentos para as atividades de moto-frete no âmbito de suas circunscrições. (Incluído pela Lei nº 12.009, de 2009)

 

 

Íntegra: Correioweb

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , , , , ,
Comentar

DER COMEÇA A MULTAR MOTORISTA INFRATOR FLAGRADO POR CÂMERAS NO DF

10 equipamentos serão usados; outros 4 devem ser instalados em fevereiro. Infrações mais comuns são andar pelo acostamento e ultrapassagem proibida.

Começou nesta segunda-feira (3) a aplicação de multas para quem for flagrado por câmeras de vídeo cometendo irregularidades em estradas e rodovias do Distrito Federal. Dez equipamentos serão usados pelo Departamento de Estradas de Rodagem com essa finalidade – outros quatro devem ser instalados até 15 de fevereiro.

 

Segundo o superintendente de Trânsito do DER, Murilo Melo, a expectativa é de que os números de acidentes e infrações diminuam, já que os motoristas sabem que serão observados 24 horas. “As infrações mais recorrentes que registramos são: andar pelo acostamento, fazer ‘gato’ e ultrapassagens proibidas”, afirma.

 

Instaladas inicialmente para ajudar a precisar o endereço e reduzir o tempo de socorro em acidentes de trânsito, as câmeras possuem zoom óptico de 35 vezes, visualizam a infração a até 500 metros de distância e armazenam automaticamente os dados dos últimos 30 dias, ou por mais tempo, conforme comando do operador.

 

A autuação por meio das câmeras foi regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito em dezembro do ano passado. Para atender às determinações do órgão, o DER instalou 24 placas de sinalização nas vias monitoradas.

 

Veja onde estão instaladas as câmeras de videomonitoramento:


1) Cruzamento da DF-003 (EPIA) com a DF-075 (EPNB);
2) Cruzamento da DF-003 (EPIA) com a DF-095 (Estrutural);
3) Cruzamento da DF-003 (EPIA) com a DF-085 (EPTG);
4) Cruzamento da DF-003 (EPIA) com a DF-051 (EPGU);
5) DF-003 (EPIA) – Balão do Torto;
6) Cruzamento da DF-085 (EPTG) com a DF-087 (EPVL);
7) Cruzamento da DF-047 (EPAR) com a DF-051 (EPGU);
8) DF-002 Norte (Eixão – altura 206/208 Norte);
9) DF-002 Sul (Eixão – altura 206/208 Sul);
10) DF-075 (EPNB) – altura do Balão Riacho Fundo

 

 

Íntegra: G1

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
Comentar

CHUVA DEIXA VIAS ALAGADAS, TRÂNSITO PARADO E VÁRIAS REGIÕES DO DF SEM LUZ

A chuva forte que atingiu quase todo o Distrito Federal nesta manhã de quarta-feira (13/11), prejudicou os brasilienses que dependiam do metrô para trabalhar. Um pico de energia parou todos os trens. O Metrô-DF informou que os funcionários estão tentando resolver o problema junto à Companhia Energética de Brasília (CEB).

 

Com trens parados, estações do Metrô ficam lotadas

 

A CEB informou que uma falha na linha de distribuição de Samambaia Sul que alimenta a substação de Águas Claras deixou a cidade e parte do metrô sem energia. Segundo a companhia, a energia foi restabelecida por volta das 9h, contudo o Metrô-DF informou que por volta das 9h30 os trens ainda não tinham voltado a funcionar.

 

Com os trens parados, muitos passageiros tiveram de andar nos túneis apenas com a luz de emergência. Na estação da 108 Sul, muitas pessoas passaram mal e tiveram de ser socorridas pelo Corpo de Bombeiros.

 

Para quem tenta chegar ao trabalho de carro ou ônibus também enfrenta complicações. Nas entrequadras da Asa Norte e no Eixo Monumental há vários sinais intermitentes, quem tenta acessar a L2 ou os eixinhos encontra engarrafamento.

 

Chuva deixa ruas de Brasília alagadas

 

As pistas sentido Esplana dos Ministérios estão alagadas. Para passar, veículos avançam com velocidade bem reduzida. Alagamentos também foram registrados na 101 Sul e 907 Sul, próximo ao colégio Elefante Branco. As ruas das quadras 509 e 709 Norte também estão alagadas.

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a chuva também provocou uma queda de marquises na comercial da 412 Sul, mas não há registro de vítimas. Uma árvore caiu no Centro de Ensino Especial da 612 Sul e a queda de uma outra estrutura bloqueou a entrada do Parque da Cidade pela 710 Sul.  Também houve um destelhamento no Colégio Galois, na 601 Sul.

 

Segundo relatos de moradores de Samambaia, algumas residências estão sem energia desde às 21h de ontem. Pelo facebook do Correio Braziliense, a leitora Talita Souza ressaltou que a chuva também prejudica o trânsito na região. “Õnibus demoram horas para passar e no final todos se encontram no trânsito da EPTG e saem prejudicados” disse.

 

Júnior Cruz, morador de Taguatinga norte afirma que a QNG 34 da cidade ficou sem energia às 21h por conta da chuva de ontem. Águas Claras, Asa Norte também estão sem energia. Outra informação enviada pelos internautas é de que o Eixo W Norte na altura da 103 está inundado.

 

A Novacap informou que não recebeu chamados de emergência e as obras de recapeamento não afetam o condutor, já que, segundo o órgão, os trabalhos são intensificados no período da seca. Contudo, a Novacap pede que os motoristas tenham atenção redobrada e evitem jogar lixo em vias públicas, os resíduos sólidos podem obstruir as bocas de lobo. Equipes estão de prontidão para recolher as árvores que caíram. Os moradores que presenciarem situações de alagamento por conta dos bueiros entupidos podem ligar para o número 3403.2626 de 8h às 18h e solicitar o serviço de limpeza.

 

Fonte: Correio Web (Íntegra)

Categoria: Acontece
Tags: , , , , ,
Comentar

ARTISTA COBRE PLACAS DE TRÂNSITO DE BRASÍLIA COM DESENHOS DE PIRULITO

Em pagina de rede social, projeto é apresentado como Lambe-Lambe. Detran afirma que vai retirar desenhos de sinalizações.

Um artista de Brasília está cobrindo placas de trânsito com desenhos de pirulito. O G1 localizou intervenções do tipo na Asa Norte, nas proximidades da Universidade de Brasília (UnB). Em uma página em uma rede social, o projeto é apresentado com o nome de “Lambe-Lambe”.

 

Placa de trânsito coberta com desenho de pirulito na Asa Norte, em Brasília (Foto: Rafaela Céo/G1)

 

A descrição da iniciativa diz que se trata de “um projeto de intervenção urbana que visa espalhar por diversos pontos da cidade pirulitos gigantes, feitos a partir da apropriação e intervenção em placas de transito. O próprio titulo da obra é uma metáfora, uma brincadeira a respeito da técnica utilizada (cartazes de papel fixados nas ruas com cola) e a imagem final da obra, um pirulito.”

 

Em página no Facebook, artista explica projeto
Lambe-Lambe (Foto: Reprodução)

 

Em nota, o Detran afirmou que o projeto “Lambe-Lambe” coloca em risco os usuários das vias e que a notificação de pedestres por apropriação das placas de trânsitos ainda não tem regulamentação e não pode ser aplicada. Os casos relatados serão retirados e a sinalização será restaurada, segundo o departamento.

 

“O Detran recomenda aos idealizadores que busquem outros suportes para seus projetos, evitando danos à sinalização que podem por em risco a comunidade”, indica a nota.

 

Fonte: Íntegra G1

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
1 Comentário

PREVISÃO PARA 2020: UM VERDADEIRO COLAPSO

Os veículos tomam conta das ruas do Distrito Federal. Com crescimento de 6,5% ao ano, a frota de automóveis do DF vem aumentando muito mais do que a população. São 1.435.383 veículos para uma população de, aproximadamente, 2,6 milhões de habitantes, o que resulta em uma média de 1,8 carros por pessoa. Além disso, todos os meses são emplacados, em média, de sete mil a oito mil veículos. Ou seja, caso a indústria automobilística mantenha o ritmo aquecido de crescimento, em cinco anos, serão cerca de dois milhões de veículos nas ruas. Mas será que a cidade está preparada para isso?

 

 

Na avaliação de especialistas, esse boom do mercado automobilístico está ligado à péssima qualidade do transporte público, à falta de planejamento urbano e às facilidades para a aquisição de carros. Como a frota se amplia em nível desproporcional à criação e à ampliação das vias, a falta de planejamento se reflete nos congestionamentos e na dificuldade que os motoristas encontram diariamente para achar vagas nos estacionamentos.

 

As previsões   são alarmantes. De acordo com Marcelo Dourado, diretor  da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), em 2020 ninguém conseguirá sair de casa. “Estudos mostram que haverá um colapso das principais vias do DF em 2020. Falta muito pouco, apenas sete anos”, relatou o diretor da Sudeco.

 

Confirmação

 

A previsão, capaz de causar preocupação até para os mais céticos, é confirmada pelo secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, em entrevista publicada no Portal Brasil na Copa. “Se até 2020 não forem feitas todas as obras estruturais na mobilidade, a cidade para”, admitiu.

 

Soluções

Para Marcelo Dourado, da Sudeco, a questão da mobilidade urbana precisa ser pensada a partir de um novo paradigma. “Nos dois últimos anos, a Sudeco trabalha para que o trem seja a opção viável, se quisermos ter algum futuro. As principais cidades no mundo se movem principalmente pelos trilhos do metrô, VLT – veículo leve sobre trilhos – e trens de média e alta velocidade”, destacou.

 

Práticas sustentáveis

Para o doutor em Engenharia de Transporte    Willy Gonzales Taco, cabe ao Estado o incentivo de formas sustentáveis para o uso do veículo.

 

“É preciso promover formas sustentáveis para compartilhar o uso do veículo. Se o Estado reforça a ideia da compra, também deveria incentivar a conscientização do uso”, concluiu.

 

Segundo Gonzales, além de medidas governamentais para a melhoria da mobilidade, os motoristas têm papel fundamental nesse cenário. “O comportamento das pessoas deve ser mudado. Uma alternativa seria a implementação de pedágios e rodízios de veículos”, argumentou.

 

Para  população,   solução ainda está distante

A especialista em políticas públicas Rayane Tavares destaca que o argumento de deixar o carro em casa e utilizar o transporte público não é tão simples. “Não é uma tarefa fácil na prática. Afinal,  isso está ligado a outros fatores da vida do indivíduo”, declara. Segundo ela, para resolver a questão da mobilidade é fundamental repensar na estrutura da cidade.

 

E no   olho do furacão está a população. Motoristas reclamam de congestionamentos intermináveis, das dificuldades de estacionar e confessam não acreditar em melhorias. Para a servidora pública Deia Monteiro, 53 anos, as obras de mobilidade urbana estão longe de resolver o problema. “Essas obras não favorecem a população e não fornecem segurança para quem deseja usar outros tipos de transporte”, disse.

 

BICICLETA

Adepta do ciclismo, ela conta que em três dias da semana utiliza a bicicleta para ir trabalhar. “Mas fico insegura. Os ciclistas não têm segurança para trafegar nas vias do DF. Se mudassem isso, talvez mais gente se animasse”, contou.

 

Em função do seu ofício, o taxista Eli Camelo, 39 anos, passa a maior parte do dia no trânsito e relata que a situação está cada vez mais caótica. “Está muito difícil. Eu não posso abandonar a minha profissão, mas confesso que é muito estressante. Chego a ficar cerca de duas horas parado no congestionamento”, afirmou.

 

O chaveiro Miguel Landim, 43, passa por situação semelhante. “Tenho que sair de casa às 5h  para   chegar a tempo. E como o meu trabalho é feito dentro do meu veículo, preciso chegar a tempo para estacioná-lo em um bom lugar”, relata. Ele frisa que não tem esperança de que as coisas melhorem.

 

“A situação está caótica”

 

Na opinião do motorista Ferreira Rebouças, 27 anos, falta planejamento. “A situação está caótica. Vejo prédios e mais prédios sendo construídos e nada de investirem na ampliação das vias e em estacionamento”, pontua. De acordo com ele, outro problema é a formação dos novos motoristas. “Está muito fácil tirar carteira de habilitação, e motoristas despreparados provocam mais acidentes. Com esse número grande de veículos e motoristas sem habilidades, a coisa fica feia”, desabafou.

 

O número de condutores habilitados também cresce. Atualmente, há 1,4 milhão de condutores habilitados. Por ano, o índice no DF apresenta crescimento de 4%.

 

Obras

 

As obras que visavam a melhoria da mobilidade urbana até a Copa de 2014 eram classificadas como o maior legado do mundial. Contudo, na realidade não foi isso que aconteceu. Além de projetos que não saíram do papel, existem casos de obras interrompidas por suspeitas de irregularidades e de projetos que se arrastam.

 

Exemplo disso é o projeto do VLT, que contou com investimento de R$ 1,55 bilhão. A obra segue parada há três anos. Em breve será construído o viaduto no Setor Policial Sul, que permitirá que o VLT chegue ao terminal  da Asa Sul.

 

Já o Veículo Leve Sobre Pneus (VLP) deve atender cerca de 600 mil passageiros do Gama e Santa Maria. Para isso, será criado um corredor exclusivo de ônibus até o Plano Piloto. O projeto deveria ter ficado pronto em  junho deste ano.

 

De acordo com o GDF,  a previsão para conclusão da primeira etapa da obra do VLP será em dezembro de 2013. Já a segunda etapa, segundo o órgão, será concluída em maio de 2014.

 

Ponto de Vista

Para o especialista em transporte Antônio Marques, a situação atual é fruto de uma gestão inadequada. “No decorrer dos últimos anos, o governo se mostrou incapaz de executar ações na mesma velocidade em que surgiam os problemas. As consequências estão cada vez mais presentes no dia a dia do brasiliense, tenha ele carro ou não”, constatou. Ele destaca que a lentidão, além de aumentar o tempo de viagem,   estressa o motorista e quem usa transporte público. “Quem depende do transporte público também é afetado porque não há políticas que privilegiem o transporte coletivo em detrimento do individual. O que temos são ônibus lotados e de péssima qualidade, que disputam lugar com carros, ocupados, muitas vezes, só pelo condutor”.

 

Fonte: Íntegra Clica Brasília

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
Comentar

SEM-TETO PARAM O TRÂNSITO NO PISTÃO SUL

O tráfego no Pistão Sul em Taguatinga ficou comprometido na noite desta quinta-feira (14). Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, que ocupam um prédio particular na região, fecharam as seis faixas da via com entulho e pneus em combustão.

 

 

O objetivo é chamar atenção da justiça que determinou a desocupação da área em 48 horas. Homens do Corpo de Bombeiros liberaram a pista uma hora depois.

 

Mas na manhã desta sexta-feira (15), os manifestantes voltaram a protestar. Desta vez, fecharam uma das principais vias de acesso ao Plano Piloto. Desde às 7h, os sem-teto colocaram pneus e bloquearam a via EPTG, saída de Taguatinga.

 

Por conta disso, o trânsito ficou parado por mais de seis quilômetros e os motoristas tinham duas opções: seguir pelo Pistão Sul ou pela Via Estrutural. Os Bombeiros foram chamados novamente para combater as chamas e a pista foi liberada por volta das 8h30.

 

Íntegra: Clica Brasília

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , , ,
Comentar

CÂMERAS, ÓCULOS ESPECIAIS E TABLETS AJUDAM A ENDURECER A FISCALIZAÇÃO

Desde quarta-feira, a Polícia Militar conta com equipamentos especiais capazes de detectar, registrar e antecipar as irregularidades cometidas pelos motoristas. Aparelhos estão em fase de testes, mas valem para os flagrantes

A Polícia Militar do Distrito Federal conta agora com mais tecnologia para fechar o cerco contra motoristas embriagados e veículos em situação irregular. O reforço é feito com câmeras, óculos especiais e tablets, que oferecem aos policiais do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) informações instantâneas sobre o carro e os condutores. Os equipamentos são usados desde a última quarta-feira. Ontem, durante blitzes no Parque da Cidade e na área central de Brasília, houve 432 abordagens — 31 carros acabaram apreendidos por não apresentarem licenciamento ou por estarem com a documentação pendente. O Departamento de Trânsito (Detran) também pretende aumentar a fiscalização com a posse de 100 agentes.

 

Policial utiliza tablet: tecnologia para aumentar segurança

 

A partir de agora, a PM tem condições de abordar apenas os veículos que circulam com falhas em documentos ou com restrições nos órgãos de segurança. Na dinâmica das novas operações, pelo menos dois militares com tablets ficam posicionados alguns metros antes da barreira e, pela placa do automóvel, comunicam aos colegas mais à frente sobre as infrações detectadas com o aparelho. Os militares responsáveis pelas abordagens ainda utilizam as câmeras acopladas aos óculos para registrar os flagrantes. O uso dessa tecnologia pelo BPTran foi anunciado, com exclusividade, pelo Correio em 27 de dezembro.

 

Íntegra Correio web

Categoria: Em pauta
Tags: , , , , ,
1 Comentário

RENOVAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO ESTÁ CADA VEZ MAIS DISTANTE

O brasiliense terá que esperar até junho de 2013 para, finalmente, ver  sair do papel o novo modelo de transporte público do Distrito Federal.  A última previsão dada pela Secretaria de Transportes era março, porém, a justificativa para mais um adiamento é o pedido de recursos das empresas inabilitadas na licitação dos ônibus. Enquanto isso, o cenário não é nada animador. Pesquisa encomendada pela multinacional Siemens colocou Brasília na pior posição entre as 17 maiores cidades latino-americanas no quesito transporte.

 

Apesar de estender o prazo, a secretaria argumenta que o processo corre dentro do previsto. “Este é um processo que deve obedecer aos trâmites legais. Portanto, estas empresas têm o direito de recorrer, apesar de terem sido desclassificadas por não cumprir a exigência do edital”, argumenta o subsecretário de Políticas de Transporte, Luiz Fernando Messina. “Nós também   gostaríamos de estar em ritmo mais acelerado”, completa.

 

Os candidatos à licitação mantêm o interesse no certame. O Consórcio Brasília foi inabilitado por ter a certidão de débitos cancelada pela Receita Federal. A Viplan, por não apresentar todas as certidões exigidas. Já o Consórcio DF entregou balanço em desacordo com edital. As empresas Santos&Pradela e Rio Preto  não tinham um atestado técnico homologado, e a Vera Cruz estava fora das exigências do processo licitatório.

 

Expectativa

 

Os recursos foram apresentados à Comissão de Licitação para análise. “Nesta semana ainda, o secretário de Transportes se manifestará a respeito do resultado. Ele vai homologar ou não o posicionamento da comissão”, informou. Por enquanto, foram habilitadas apenas três empresas: Cidade Brasília, Pioneira e São José.

 

O edital propõe a divisão do DF em cinco bacias e estabelece que cada concorrente deve controlar apenas uma delas. “O governo  sabe que o transporte coletivo merece uma reformulação e não apenas de remendos”, diz o subsecretário. A licitação prevê 2,6 mil novos ônibus com padrão, inclusive, de emissão de poluentes. Dessa forma, 80% da   frota será renovada.  A expectativa do novo modelo é de que a arrecadação em um período de 20 anos ultrapasse os R$ 16 bilhões.

 

O Governo do Distrito Federal fará um chamamento público para preencher dois lotes que restaram. Ainda não há data para apresentação das propostas. “Novos operadores preencherão a licitação e logo este processo será concluído”, afirma o subsecretário.

 

Íntegra Clica Brasília

Categoria: Acontece
Tags: , , , , ,
1 Comentário
Termo de Uso de Conteúdo –

Nós permitimos e incentivamos a reprodução do conteúdo deste blog, desde que as condições determinadas abaixo sejam respeitadas.
Qualquer utilização que não respeite este Termo será considerada violação de propriedade intelectual e estará sujeita à todas as sanções legais.
Você pode copiar, distribuir e exibir o conteúdo, sob as seguintes condições:


Atribuição

Você deve dar crédito ao autor original sempre que o conteúdo possuir autoria. Veja o exemplo abaixo.
Por: (inserir o nome do autor)


Origem


A fonte deve ser citada da seguinte forma: Fonte: UDF.Blog (com o  link http://blog.udf.edu.br/)


Utilização do conteúdo


É vedada a criação de obras derivadas do conteúdo do UDF.Blog.
Você não pode alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta.
Você não pode utilizar o conteúdo para finalidades comerciais ou publicitárias.


Política de Privacidade


Todas as informações fornecidas por você serão utilizadas para sua identificação.
Seus dados não serão vendidos ou compartilhados com terceiros sem sua prévia autorização.
Caso tenha solicitado, usaremos seus dados para mantê-lo informado sobre serviços, novidades e benefícios. Você sempre terá a opção de cancelar o recebimento de tais mensagens.


Condições gerais para os comentários


Buscando manter um relacionamento mais próximo e oferecer a possibilidade de participação dos usuários em nossos conteúdos, comentários são permitidos e bem-vindos em nosso blog.
Eles estão sujeitos a aprovação e serão publicados sempre que de acordo com as seguintes condições:

Os conteúdos dos comentários publicados são de responsabilidade dos usuários, não tendo nenhuma interferência ou opinião do UDF Centro Universitário.